Cuiabá - MT | Quinta-Feira, 21 de Outubro de 2021

Corinthians volta a ganhar do Palmeiras e fatura o tri do Brasileiro Feminino

Corinthians volta a ganhar do Palmeiras e fatura o tri do Brasileiro Feminino

O Corinthians é novamente campeão brasileiro feminino. Pelo segundo ano consecutivo. Pela terceira vez na história. O título da edição de 2021 foi confirmado na noite deste domingo com uma vitória incontestável por 3 a 1 sobre o Palmeiras, na Neo Química Arena. Agustina (contra), Adriana e Vic Albuquerque, em um golaço de bicicleta, encaminharam a festa alvinegra ainda antes do intervalo – o time já tinha feito 1 a 0 na primeira final. Camilinha descontou no segundo tempo, em uma bomba de fora da área.

 

Hegemonia  

Com a conquista deste domingo, o Corinthians se isola como o maior vencedor do Brasileiro Feminino – antes, estava empatado com a Ferroviária. Foi também a quinta final consecutiva do torneio da equipe comandada por Arthur Elias. A coleção de troféus ainda conta com duas Libertadores (2017 e 2019) e uma Copa do Brasil (2016), além de sete estaduais.

O resultado ainda manteve o aproveitamento de 100% do time feminino na Neo Química Arena, agora com sete vitórias em sete jogos desde 2018, e também consolidou a campanha impecável no mata-mata (ganhou os dois jogos sobre Avaí Kindermann, nas quartas de final, Ferroviária, nas semifinais, e agora Palmeiras, na final).

 

Em construção  

A campanha consolidou o Palmeiras como uma das novas forças do futebol feminino nacional. Desde que o projeto foi reativado, em 2019, as Palestrinas conquistaram o acesso à elite nacional no primeiro tempo, foram semifinalistas do Brasileiro e do Paulista na temporada passada e agora são vice-campeãs brasileiras.

 

Último capítulo da triologia de dérbis  

A decisão do Brasileiro Feminino encerrou uma semana com três clássicos entre Corinthians e Palmeiras. O primeiro foi pelo Paulista feminino, com empate por 1 a 1. Depois, no sábado, Róger Guedes brilhou e deu a vitória ao Corinthians por 2 a 1 pelo Brasileirão masculino, também na Neo Química Arena. Agora, o Timão voltou a levar a melhor num Dérbi. Desta vez valendo taça. Que fim de semana para alvinegras e alvinegros!

 

O jogo 

O Palmeiras chegou a se animar no começo, principalmente com chutes de longe de Júlia Bianchi, mas o Corinthians foi aos poucos tomando conta das ações. Quando Adriana aproveitou falha na saída de bola alviverde, invadiu a área, driblou Jully e bateu cruzado – Agustina marcou contra na tentativa de cortar, o cenário ficou ainda mais favorável para o Corinthians. Adriana ampliou a vantagem com uma finalização precisa, e Vic Albuquerque colocou as duas mãos na taça ao fazer 3 a 0 numa bicicleta estilosa depois de dominar no peito.

Com a conquista do Corinthians encaminhada, o segundo tempo foi meramente protocolar. O Palmeiras se esforçou para ter um fim digno e foi premiado com um bonito gol de honra marcado por Camilinha. Mas a festa já tinha dona. Ou melhor: donas. E elas vestiam roxo. Roxo de Corinthians.

 

Uma decisão de golaços  

Corinthians e Palmeiras não economizaram nos golaços. Na primeira partida, Gabi Portilho já tinha marcado por cobertura. Neste domingo, Adriana acertou uma bomba no ângulo para fazer 2 a 0, e depois Vic Albuquerque fez de bicicleta. O gol de honra do Palmeiras também teve sua plástica, com Camilinha enfrentando a marcação do Corinthians antes de arriscar da intermediária e mandar na gaveta.

Jogadoras do Corinthians vibram com gol na final

Jogadoras do Corinthians vibram com gol na final (Foto: Marcos Ribolli)