Cuiabá - MT | Sábado, 16 de Outubro de 2021

Mesmo com apoio da diretoria, Crespo vive sua maior pressão pelo São Paulo

Mesmo com apoio da diretoria, Crespo vive sua maior pressão pelo São Paulo

Hernán Crespo em jogo do São Paulo — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Embora a diretoria do São Paulo tenha ido a público bancar a permanência de Hernán Crespo antes e depois do duelo contra o Fortaleza, pela Copa do Brasil, nesta quarta-feira, o treinador vive a maior pressão no clube desde que foi contratado, em fevereiro deste ano.

A derrota por 3 a 1 para a equipe cearense e a eliminação nas quartas de final do torneio deixam o treinador argentino em uma situação delicada, mesmo com todo o respaldo do presidente Julio Casares e o diretor de futebol Carlos Belmonte.

Com a queda na Copa do Brasil e na Libertadores, o São Paulo volta as suas atenções exclusivamente para o Campeonato Brasileiro. No entanto, a situação não é nada boa neste momento.

Após a derrota para o Fluminense, no último domingo, o Tricolor está a um ponto da zona de rebaixamento, o que joga ainda mais responsabilidade sobre Hernán Crespo e seus comandados. O técnico precisa dar uma resposta imediata.

Uma vitória no próximo domingo, diante do Atlético-GO, às 16h (de Brasília), no Morumbi, torna-se quase uma obrigação neste contexto. Para o duelo, Crespo não terá Miranda e Benítez, suspensos. Em contrapartida, pode ter Calleri pela primeira vez.

Publicamente, a diretoria do São Paulo cita sempre a continuidade no trabalho da comissão técnica e que uma medida mais extrema, como a demissão, por exemplo, não está nos planos. No entanto, o desempenho da equipe tem preocupado, e o discurso pode ser diferente em caso de um novo tropeço no Brasileirão.

Após a conquista do Paulistão, Crespo ainda não conseguiu achar um padrão de jogo para a equipe. Devido aos inúmeros problemas de lesões na temporada, o técnico precisou utilizar diferentes formações e o time não conseguiu encaixar.

Fortaleza, São Paulo, David — Foto: Kid Jr. / SVM

Fortaleza, São Paulo, David — Foto: Kid Jr. / SVM

Na última quarta-feira, por exemplo, o meio de campo com Liziero, Rodrigo Nestor e Benítez era inédito na temporada. A formação não deu certo, e o São Paulo foi frágil no meio de campo. Com isso, a zaga ficou exposta e o Fortaleza criou inúmeras chances de gol.

A situação se agrava ainda mais pelo fato de que Crespo teve duas semanas inteiras para dar treinos ao elenco, já que as competições paralisaram para Tricolor devido à Data Fifa.

Prestigiado após a conquista do Campeonato Paulista, Crespo agora se vê pressionado por bons resultados e com a realidade de que um título de expressão nesta temporada não será mais possível. A briga atual é contra a zona de rebaixamento e a sua permanência no comando. (Globo Esporte)