Cuiabá - MT | Domingo, 19 de Setembro de 2021

Fluminense vence o Cerro Porteño de novo e fica com a última vaga para as quartas da Libertadores

Fluminense vence o Cerro Porteño de novo e fica com a última vaga para as quartas da Libertadores

Fred comemora o gol da vitoria em cobrança de pênalti (Foto: Alexandre Durão)

O Fluminense confirmou o favoritismo e pegou a última vaga para as quartas de final da Copa Libertadores. Em jogo adiado contra o Cerro Porteño, o Tricolor voltou a ganhar dos paraguaios na noite desta terça-feira no Maracanã, dessa vez por 1 a 0, e fechou o confronto com o placar agregado de 3 a 0. Em ritmo de treino, o time de Roger Machado administrou a vantagem e chegou à vitória com um gol de pênalti de Fred. Na próxima fase, o adversário será o Barcelona de Guayaquil, do Equador.

O primeiro jogo das quartas de final já será na semana que vem, quando o Fluminense receberá o Barcelo de Guayaquil na quinta-feira, às 21h30 (de Brasília), no Maracanã. A partida de volta no Equador será no dia 19, no mesmo horário, no Monumental de Barcelona. Antes, porém, o Tricolor volta as atenções para o Campeonato Brasileiro e visita o América-MG no próximo domingo, às 16h, no Independência.

De volta às quartas

Nas últimas vezes que disputou a Libertadores, o Fluminense também chegou até as quartas de final. Em 2012, acabou eliminado pelo Boca Juniors após perder por 1 a 0 na Argentina e empatar em 1 a 1 no Rio; e em 2013, caiu diante do Olimpia depois de empatar em casa por 0 a 0 e perder no Paraguai por 2 a 1.

Fred contra o Olimpia na última vez do Flu nas quartas de final

Fred contra o Olimpia na última vez do Flu nas quartas de final (Foto: Ricardo Ayres / Photocamera)

1º tempo

O Fluminense estufou a rede com apenas um minuto de jogo, com Nenê, mas o lance não estava valendo porque o árbitro marcou falta de ataque de Fred. Seria um sinal de que o Tricolor iria com tudo para cima? Ledo engano. O time logo relaxou e viu o Cerro assustar com Mateus Gonçalves aos seis minutos. Aos 20, Fred tentou um chapéu em Carrascal na área, e o defensor cortou com o braço: pênalti convertido com categoria pelo camisa 9. Só que os paraguaios continuaram melhores e poderia ter virado o jogo com Villasanti aos 29 e com Boselli aos 38. A vitória parcial no primeiro tempo foi construída em ritmo de treino e com Manoel e Luccas Claro salvando atrás.

Fred comemora gol sobre o Cerro Porteño

Fred comemora gol sobre o Cerro Porteño (Foto: Alexandre Durão)

2º tempo

A torcida esperava um “choque” para acordar o time no intervalo, mas o Fluminense voltou da mesma forma, sonolento. E o Cerro logo perdeu mais duas chances, ambas com Carrizo, aos dois e aos seis minutos. O Tricolor só conseguiu responder aos 16, em jogada que Gabriel Teixeira tomou a decisão errada e bateu para fora. Luiz Henrique acertou o alvo aos 20, mas Jean fez bela defesa. Por sorte, os paraguaios continuavam desperdiçando oportunidades, como as duas com Martínez aos 29 e aos 44. Já na reta final, Roger Machado usou as cinco substituições para preservar os jogadores, e a equipe administrou o resultado até terminar o jogo.

Gabriel Teixeira teve atuação discreta contra o Cerro

Gabriel Teixeira teve atuação discreta contra o Cerro (Foto: Divulgação/Conmebol)

Solidariedade

Campeões da Libertadores com o Grêmio em 1995, Roger e Arce deram um longo abraço antes de a bola rolar. O técnico do Fluminense consolou o do Cerro, que perdeu o filho no mês passado em um grave acidente de carro no Paraguai. Mostrando-se solidário, o Tricolor já havia aceitado adiar o jogo em função da tragédia. (Globo Esporte)