Cuiabá - MT | Domingo, 19 de Setembro de 2021

Criciúma vence o Fluminense em casa e sai na frente por uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil

Criciúma vence o Fluminense em casa e sai na frente por uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil

Criciúma x Fluminense gol (Foto: Celso da Luz/ Assessoria de imprensa Criciúma E.C.)

O Criciúma venceu o Fluminense por 2 a 1 na noite desta terça-feira, no estádio Heriberto Hülse, e saiu na frente na disputa por uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. Em uma partida de 1º tempo amarrado e 2º tempo movimentado, Hygor e Fellipe Mateus, de pênalti, marcaram para o time da casa. Abel Hernández, também de pênalti, descontou para o Tricolor.

Decisão da vaga já no sábado

As equipes se reencontram já no próximo sábado, às 16h30, no Maracanã, para o jogo de volta das oitavas de final. A partida foi adiantada devido à mudança de data do confronto do Fluminense na Libertadores.

Com a vitória na ida, o Criciúma chega a vantagem do empate. Como gol fora de casa não é critério de desempate na Copa do Brasil, uma vitória com um gol de diferença do Fluminense leva a decisão para os pênaltis. O Tricolor precisa de vitórias por dois gols ou mais para avançar nos 90 minutos.

Primeira vitória

Apesar de já ter avançado três fases, este foi o primeiro triunfo do Criciúma na edição deste ano da Copa do Brasil. O Tigre havia empatado todas as partidas anteriores na competição e avançado na 1ª fase por ter a vantegem do empate e nas duas seguintes na disputa por pênaltis.

VAR, pênaltis e polêmica

O árbitro de vídeo, utilizado apenas a partir das oitavas de final da Copa do Brasil, entrou em ação nesta noite. Dudu foi derrubado por Egídio dentro da grande área, o árbitro de campo não viu, foi chamado pelo VAR para checar a jogada e assinalou o pênalti. Fellipe Mateus converteu a penalidade e ampliou para o Criciúma.

Aos 19 min do 2º tempo - pênalti marcado de Egídio, do Fluminense, em Dudu, do Criciúma, com auxílio do VAR

Aos 19 min do 2º tempo – pênalti marcado de Egídio, do Fluminense, em Dudu, do Criciúma, com auxílio do VAR

Minutos depois, o árbitro entendeu que Hélder deslocou Luccas Claro no momento do salto dentro da área e marcou pênalti para o Fluminense. Na visão da Central do Apito, a penalidade não deveria ter sido marcada e o VAR tinha que ter interferido. A arbitragem de vídeo não entrou em ação e Abel Hernández fez o gol do Fluminense no jogo.

Aos 24 min do 2º tempo - pênalti marcado de Hélder, do Criciúma, em Luccas Claro, do Fluminense

Aos 24 min do 2º tempo – pênalti marcado de Hélder, do Criciúma, em Luccas Claro, do Fluminense

1º tempo

A primeira etapa foi arrastada e de poucas oportunidades. O Fluminense tinha mais posse de bola, mas errava muito e não conseguia infiltrar na fechada defesa do Criciúma. Mesmo com menos posse, o time catarinense era mais incisivo e levava mais perigo. E conseguiu ir para intervalo na frente no placar. Em uma trapalhada do time tricolor na saída de bola, Eduardo arriscou de fora da área, o chute desviou em Hygor e traiu o goleiro Marcos Felipe.

2º tempo

A segunda etapa, por sua vez, foi bem mais movimentada. O Flu começou pressionando e quase chegou ao empate. Mas quem marcou foi o Criciúma. Aos 17, Dudu foi derrubado na área e, com auxílio do VAR, foi marcado o pênalti. Fellipe Mateus bateu com categoria e ampliou. Aos 24, foi a vez da arbitragem ver carga de Hélder nas costas de Luccas Claro e marcar nova penalidade. Abel Hernández bateu, Gustavo chegou a tocar na bola, mas não evitou o gol. Os jogadores do Flu que entraram no 2º tempo incendiaram a partida e criaram diversas chances, enquanto o Criciúma buscava os contra-ataques. Apesar das oportunidades, nenhuma equipe balançou mais as redes e o jogo terminou 2 a 1 para o time da casa. (Globo Esporte)