Cuiabá - MT | Terca-Feira, 03 de Agosto de 2021

Ministério Público vai investigar padre que chamou repórter de “viadinho”

Ministério Público vai investigar padre que chamou repórter de “viadinho”

O Ministério Público Estadual (MPMT) abrirá um procedimento investigatório para apurar as declarações homofóbicas feitas durante uma missa por padre da Igreja Católica no município de Tapurah (451 Km de Cuiabá).

Durante a missa em Tapurah no último domingo (13), o padre Paulo Antônio Müller chamou o repórter Pedro Figueiredo, da TV Globo, de ‘viadinho’. O jornalista havia recebido no dia anterior, Dia dos Namorados, uma declaração do marido, Erick Rianelli, durante o programa RJTV. Rianelli também é funcionário da emissora.

O MPMT, por meio do Centro de Apoio Operacional de Defesa dos Direitos Humanos e Diversidades, informou que repudia qualquer tipo de discurso de ódio.

“As declarações efetuadas pelo padre extrapolaram a liberdade religiosa e que podem até mesmo resultar na propositura de medidas extrajudiciais, de ação civil pública por dano moral coletivo causado à sociedade, bem como ação penal, por eventual crime cometido”.

O vídeo do padre foi transmitido ao vivo e teve repercussão negativa entre os internautas, que lembraram que homofobia é crime no Brasil. Alguns fieis se demonstraram decepcionados com o líder religioso.