Cuiabá - MT | Sexta-Feira, 07 de Maio de 2021

Paulo Gustavo morre vítima da covid-19

Paulo Gustavo morre vítima da covid-19

O ator e humorista Paulo Gustavo,  não resistiu após complicações da covid-19  e morreu nesta terça-feira, 4 de maio de 2021. O ator e criador de ‘Minha Mãe É Uma Peça’ era casado com Thales Bretas, dermatologista, e pai dos gêmeos, Romeu e Gael, e estava internado desde o dia 13 de março, e intubado desde o dia 22 de março.

A notícia foi dada pelo portal Em Off, que por meio de informações obtidas disse que Paulo entrou em procedimento de morte cerebral, e que “no meio médico, isso compreende a equipe médica estabelecer quando o cérebro deixa de funcionar de maneira irreversível e as condutas a partir daí”. A família ainda não se pronunciou e nem nota oficial foi emitida ainda.

O anúncio da perda já foi dado à família e que foi chamada para ir ao hospital, segundo o portal. O humorista estava internado no hospital Copa Star, em Copacabana, no Rio de Janeiro. Com o país inteiro focado na recuperação do humorista, orando 3 vezes ao dia pela melhora e mandando energias positivas, a notícia deixou o Brasil inteiro triste.

No domingo (2), Paulo Gustavo teve uma redução de sedativos e bloqueadores neuromuscular, chegou a interagir com médicos e o marido, Thales Bretas, mas depois sofreu uma piora.

“À noite, subitamente, houve piora acentuada do nível de consciência e dos sinais vitais, quando novos exames demonstraram ter havido embolia gasosa disseminada, incluindo o sistema nervoso central, em decorrência de uma fístula bronquíolo-venosa. Infelizmente, a situação clínica atual é instável e de extrema gravidade”, informou boletim médico divulgado nesta segunda-feira (3).

Fístula broncovenosa é uma abertura que ocorre entre os pulmões e as veias, o que acarretou a entrada de ar na corrente sanguínea do ator, a chamada embolia gasosa. Ainda segundo o boletim, essa entrada de ar foi disseminada, tendo afetado o sistema nervoso.

Internado em 13 de março

 

Paulo Gustavo está internado desde o dia 13 de março devido às complicações provocadas pela Covid-19.

Após seis dias, ele apresentou melhora no quadro geral, o que poderia indicar uma recuperação.

No entanto, no dia 22 de março a situação regrediu e o ator, roteirista e comediante precisou ser intubado. Na ocasião, a nota médica informou que ele “necessitou entrar em ventilação mecânica invasiva, para ser tratado de forma mais segura”.

No dia 2 de abril, o quadro de Paulo Gustavo piorou e ele passou a utilizar uma terapia que se assemelha ao uso de um pulmão artificial.

Naquele dia, texto divulgado pela assessoria do artista informou que o ator chegou a apresentar sinais de melhora, “mas devido ao agravamento do quadro clínico, teve que evoluir à terapia por ECMO – Oxigenação por Membrana Extracorpórea”.

No domingo (2), Paulo Gustavo teve uma redução de sedativos e bloqueadores, chegou a interagir com médicos e o marido, Thales Bretas, mas depois sofreu uma piora.

“À noite, subitamente, houve piora acentuada do nível de consciência e dos sinais vitais, quando novos exames demonstraram ter havido embolia gasosa disseminada, incluindo o sistema nervoso central, em decorrência de uma fístula bronquíolo-venosa. Infelizmente, a situação clínica atual é instável e de extrema gravidade”, informou boletim médico divulgado no dia 3 de maio.