Cuiabá - MT | Domingo, 16 de Maio de 2021

Polícia Civil prende suspeito de furto de gado e identifica associação criminosa em Poconé

Polícia Civil prende suspeito de furto de gado e identifica associação criminosa em Poconé


Ação conjunta das Polícias Civil e Militar esclareceu o furto de três cabeças de gado em uma propriedade rural em Poconé (104 km ao sul de Cuiabá), e resultou na prisão de um dos autores, além da identificação de envolvimento em associação criminosa mediante confiança e abuso de confiança e receptação.

A subtração do gado ocorreu na segunda-feira (22.02), em uma fazenda a cerca de 30 quilômetros da área urbana de Poconé. O dono da propriedade descobriu o fato somente na quinta-feira (25.02), quando percebeu o rastro de veículo próximo ao pasto. 

Um funcionário confessou a participação no furto e foi conduzido pela Polícia Militar à Delegacia de Poconé para prestar esclarecimentos. Com a condução do suspeito, a equipe da Polícia Civil iniciou as investigações para recuperar os animais e identificar outros envolvidos no crime.

Durante as diligências, os policiais descobriram a propriedade em que o gado furtado foi desembarcado, assim como uma situação de flagrante de associação criminosa.

Segundo as investigações, o funcionário da fazenda, combinado com sua namorada e seu concunhado fizeram a subtração dos animais, que em seguida foram entregues na propriedade de uma terceira pessoa identificada como receptador do gado.

Os policiais foram até o local e encontraram as três cabeças de gado furtadas que foram restituídas à vítima.

Segundo o delegado responsável pelas investigações, Maurício Maciel Pereira, a princípio não havia situação do flagrante do furto, porém, diante da identificação dos demais envolvidos, o funcionário foi autuado pelo crime de associação criminosa.

“As investigações continuam em inquérito policial instaurado na Delegacia de Poconé, que irá apurar o envolvimento dos suspeitos no crime de furto qualificado pela confiança, assim como da pessoa que adquiriu as rezes pelo crime de receptação”, explicou o delegado.

Fonte: GOV MT