Cuiabá - MT | Domingo, 16 de Maio de 2021

Gallardo invoca ‘noite épica’ para River Plate virar contra o Palmeiras

Gallardo invoca ‘noite épica’ para River Plate virar contra o Palmeiras

Marcelo Gallardo, técnico do River Plate, durante a derrota para o Palmeiras: “Temos que ter uma noite épica” — Foto: Marcos Brindicci/Reuters

Mais acostumado a vitórias do que derrotas, Marcelo Gallardo viveu um dos dias mais duros dos seus seis anos e meio no comando do River Plate. Após perder por 3 a 0 para o Palmeiras no jogo de ida da semifinal da Libertadores, o técnico bicampeão do torneio reconhece: tem missão quase impossível para a partida de volta.

– Temos que digerir o golpe. Foi totalmente inesperado. Temos que nos recompor mentalmente para encarar o jogo de volta com uma intenção como a que temos sempre, de ir buscar o jogo – declarou, em entrevista coletiva.

O treinador está em sua quinta semifinal de Libertadores em seis disputadas no comando do Millonario. Foi campeão em 2015 e 2018, vice em 2019 e parou na semi em 2017, eliminado pelo Lanús.

Nesta terça, ele até viu um bom comportamento de sua equipe no começo da partida. Mas depois vieram os seguidos erros defensivos, e a reação ficou difícil.

– As chegadas que tivemos vieram de bom jogo, com o Palmeiras acuado, tratando de aproveitar os contra-ataques. Até o primeiro gol, não tinham feito nada. O gol levou o River a uma confusão por um tempo, e quando as coisas podiam se acomodar, fizeram o segundo gol, também por erros nossos. E a equipe sentiu o golpe. Depois da expulsão de Carrascal e o terceiro gol, só restou sofrer com a partida – analisou.

Jogador do River Plate há cinco anos, o meia Nacho Fernández, de 30 anos, também não escondeu sua frustração com a derrota para o Alviverde.

– É um resultado duro. Em uma semifinal, como mandante… é doloroso. Um resultado exagerado. Nós propusemos o jogo e tivemos a bola. Cometemos muitos erros defensivos e não concluirmos quando chegamos no gol – declarou Nacho.

Palmeiras e River Plate voltam a se enfrentar na próxima terá, dia 12, em São Paulo. O time brasileiro pode perder por dois gols de diferença que estará na final da Libertadores. Um triunfo por 3 a 0 dos argentinos leva a decisão para os pênaltis. Caso vença por três gols de diferença, desde que marque quatro ou mais gols, o Millonario avança. (Globo Esporte)