Cuiabá - MT | Sábado, 08 de Maio de 2021

Veja quem recebe hoje a 2ª parcela do auxílio emergencial de R$ 600

Veja quem recebe hoje a 2ª parcela do auxílio emergencial de R$ 600


source
auxílio emergencial
Divulgação

Pelo aplicativo da Caixa Econômica Federal é possível verificar a situação dos pedidos para receber o benefício

Hoje é dia de receber a segunda parcela do Auxílio Emergencial de R$ 600 para quem é nascido em novembro. A Caixa Econômica Federal vai pagar para 2,5 milhões de pessoas por meio de transferências e saques em dinheiro. As liberações começaram em 30 de maio e seguem até amanhã (13), quando receberão aqueles que fazem aniversário em dezembro.

LEIA MAIS: Golpe rouba auxílio emergencial das contas da Caixa: confira

Os trabalhadores que receberam a primeira parcela do Auxílio Emergencia l em conta poupança digital, os recursos serão transferidos automaticamente na data de liberação dos saques e transferências.

Porém, para o segundo grupo de aprovados, que recebeu o dinheiro da primeira parcela na última semana de maio, a data para receber a segunda parcela ainda não está confirmada. Entretanto, de acordo com o presidente da Caixa Econônica Federal , Pedro Guimarães, o benefício deverá ser pago em um mês.

No caso da terceira parcela do benefício, ainda não há definição de calendário de recebiento. Apenas para o público que faz parte do Programa Bolsa Familia, o dinheiro começá a ser pago a partir do dia 17 de junho. Os demais detalhes ainda não foram divulgados.

Além disso, existem 10,7 milhões de pedidos para receber o auxílio em análise em sem previsão de resposta. É possível verificar a situação do pedido pelo benefício por meio do aplicativo da Caixa ou pelo site auxílio.caixa.gov.br

LEIA MAIS: Maia diz que vê clima para estender auxílio emergencial de R$ 600

Até o último dia 10, a Caixa Econômica Federal havia feito 108,5 milhões de pagamentos de Auxílio Emergencial R$600, somando R$ 76,6 bilhões. Ainda há outros 5,2 milhões de cadastros feitos pelo aplicativo e site que estão em reanálise, e 5,5 milhões ainda passam pela primeira análise.