Cuiabá - MT | Quarta-Feira, 12 de Maio de 2021

Um pacto com a realidade

Um pacto com a realidade

Wilson Carlos Fuá: Não se apaga um crime com desculpas e alegação de “mal-entendido”

É nas dificuldades que aprendemos a ter contacto com a realidade. Muitos preferem desprezar o racional ao tentar compreender a natureza a sua maneira ou mesmo preferem adotar como alívio à fuga em forma de súplicas pelo sobrenatural imaginário.
O que somos e o que é nossa vida, senão um mundo de aventuras ou tentativas, umas boas outras más, mas todas trazem algo, se quisermos ver esse algo temos que aventurar em busca do desconhecido, pois a compreensão é a chave de tudo, temos que ter um pensamento organizado para antes construir uma base espiritual, porque pelos caminhos da liberdade sempre perdemos pessoas e coisas que amamos, por isso, quando buscar a liberdade, saiba escolher o melhor caminho, o certo é preparar o espírito para as possíveis perdas e fazendo com que as conquistas ao final sejam prazerosas.
Ao comprometermos com algo infinitamente superior as nossas forças, a possibilidade de desistência é enorme, mas é importante adotar o prazer pela realização, antes que as renúncias tomem conta das nossas vontades. Ao envolver com um projeto não sabemos onde vamos chegar, mas na sequência, adquirimos o faculdade de saber que tudo aquilo que não nos interessa mais deve ser abandonado a cada faxina existencial e essa limpeza da alma deve acontecer ao completar anos.
Para estabelecer um comportamento apropriado, faz parte do primeiro capítulo os inevitáveis obstáculos, cada um com a suas dificuldades, por isso, não devemos usar tudo que acontece de ruim como desculpa para ser agressivo ou decidir por impulsos, só sabemos que estamos preparados quando saímos dos sonhos para instalar a realidade em nossas vidas, fazendo com que torne fatos objetivos, pois tudo aquilo que acreditamos, faz com que a força do pensamento humano seja fortificado no poder das realizações.

Às vezes é complicado entender como certos sacrifícios e privações são imprescindíveis para que possamos conceber os projetos em busca dos nossos objetivos, mas depois dos primeiros passos temos que entender que os nossos sonhos provocam imposições em forma de mudança, crescimento, até que enfim possamos entender o que é verdadeiramente, a necessidade de conquista dentro de nós mesmo. A cada evolução provoca mudanças, e essas mudanças provocam transformações dentro de nós, para aqueles que não desistem nunca, a realização do sonho passa a ser apenas um detalhe evolutivo em suas vidas, porque somos um pouco de tudo, tudo que vamos escolhendo ao longo dos estágios da vida.
Concluindo: os sonhos viram realidades quando a nossa mente e o nosso coração estabelecem regras para serem compridas durante a peregrinação pela vida, ao idealizar os objetivos em nossas mentes e constituirmos todas as nossas ações baseada na capacidade de entendimento, sabendo que o mundo dos nossos desejos pode até ser maior do que imaginamos, mas mesmo assim, embora possamos dar algumas mancadas de um lado, sempre haverá compensação de outro, pois para equilibrar as nossas vidas, temos que vivenciar tudo que for necessário em busca da nossa felicidade, pois se não existe trilhas temos que fazer uma, o importante é não ficar parado esperando que as trilhas se façam sozinhas ou que alguém viva a sua vida por você.

*WILSON CARLOS FUÁH   é economista e especialista em Administração Financeira e Relações Sociais e Políticas  

E-MAIL:       wilsonfua@gmail.com

CONTATO:          www.facebook.com/wilson.carlosfua