Cuiabá - MT | Terca-Feira, 11 de Maio de 2021

Pastor cobra investigação de onde Emanuel gastou os R$ 41 milhões da Covid-19

Pastor cobra investigação de onde Emanuel gastou os R$ 41 milhões da Covid-19

Pastor Nelson Júnior Abreu, da Igreja Presbiteriana Betânia, citou o Capítulo 1, Versículo 2, do Livro de Miquéias.

Considerado um dos principais líderes do segmento em Mato Grosso, o pastor Nelson Júnior Abreu, da Igreja Presbiteriana Betânia, utilizou as redes sociais para divulgar um vídeo em que cobra investigação do suposto desvio de R$ 41,9 milhões na Prefeitura de Cuiabá e cita que ações do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) estão contribuindo para a morte de pessoas. Ele chega a comparar Pinheiro com Adolf Hitler, o líder que levou a Alemanha nazista para a guerra e ao genocídio.

“Eu não tenho medo de Emanuel; não tenho medo de ninguém! Eu temo a Deus. O que está se passando em Cuiabá é uma vergonha! É a desfaçatez! Em não municiar a rede municipal para atender àqueles que estão passando por dificuldades”, criticou o pastor evangélico.

“Escrituras nos ensina que Elias [o profeta] era perturbador da corja que financiava o pecado dentro da estrutura do poder de Israel. E a história mostra que coube aos cristãos denunciar as atrocidades na Alemanha,  cometidas pelo Exército de Hitler”.

Nelson Abreu utilizou a Bíblia Sagrada, buscando no Livro de Miqueias, no Capítulo 2, Versículo 1, a explicação para a sua revolta.  “Ai daqueles que antes de se levantarem de manhã já fazem planos para explorar e maltratar os outros! E logo que se levantam fazem o que querem, pois são poderosos!”, diz o texto bíblico, em tradução atualizada.

Veja o vídeo

Segunde ele, Deus ensinou aos cristãos que não devem se calar diante das injustiças que acontecem.  “O senhor prefeito tem feito uma coisa devastadora. Ele recebeu R$ 41 milhões do governo federal para aparelhamento dos hospitais de Cuiabá, para enfrentamento do Covid-19. Emanuel desviou e ninguém sabe para onde foi”, denunciou o líder religioso.

“A própria obrigação o prefeito Emanuel Pinheiro não fez. Roubou ou sumiu com esse dinheiro! A lei obriga Prefeitura de Cuiabá a disponibilizar materiais básicos, para os médicos trabalharem. Nada foi investido para salvar a vida humana. O homem foi criado à imagem e semelhança de Deus. Miserável, corrupto que tem trazido luto e tristeza para a nossa Cuiabá”.

Até mesmo a ação do governador Mauro Mendes (DEM), ao determinar que a Procuradoria Geral do Estado (PGE) determinasse a investigação do destino da verba foi lembrada por Nelson Júnior.

“Nós, como povo de Deus, vemos as coisas erradas acontecerem e não denunciamos o pecado.  Isso me deixa entristecido! O meu discurso não é político! É o que me indignou em ver o indivíduo ficar se aparelhando pelo poder público e permitir que pessoas morram. Que absurdo! Nós temos que denunciar essas coisas!”,  complementou Nelson Abreu, numa convocação aos evangélicos em geral, para fiscalizar a Prefeitura de Cuiabá.

O prefeito Emanuel Pinheiro não atendeu nem retornou às ligações da reportagem do portal de notícias Cuiabano News, até o final da tarde desta sexta-feira (12).