Cuiabá - MT | Sábado, 23 de Outubro de 2021

Coronavírus: Estados Unidos registra primeira falência bancária

Coronavírus: Estados Unidos registra primeira falência bancária


source

Estados Unidos registra primeira falência bancária causada pelo coronavírus

A pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2)  e a crise econômica resultante da doença, que já infectou mais de 1,3 milhão de pessoas, trouxeram sua primeira consequência para o mercado bancário. Nos Estados Unidos , um pequeno banco foi o primeiro a falir em decorrência do surto da doença.

Venda de chocolates cai nesta Páscoa devido à pandemia de Covid-19

O The First State Bank , localizado no estado da Virgínia Ocidental , entrou em falência na sexta-feira (3). A informação foi divulgada pelo portal Infomoney na segunda-feira (6), e confirmada nos EUA pelo FDIC (Federal Deposit Insurance Corporation), órgão regulador do setor bancário.

Problemas antigos

Embora a falência tenha sido desencadeada pelo surto de Covid-19 , o FDIC afirmou que o banco já apresentava problemas desde 2015. Em 2019, a quantidade de ativos em custódia no banco era de apenas US$152 milhões (cerca de R$ 806 milhões na cotação atual), um valor muito baixo para uma instituição bancária.

Caixa abrirá 30 milhões de poupanças gratuitas para brasileiros sem conta

Após o pedido de falência, os valores em depósitos detidos pelo The First State (US$139 milhões – cerca de R$737 milhões) foram adquiridos por outro banco, o MVB Bank .

O processo de aquisição foi bastante veloz e as quatro agências do The First State foram reabertas como agências do MVB já no sábado (4).

Riscos ao sistema?

Embora o The First State seja um banco de porte muito pequeno em comparação com o sistema norte-americano, uma falência bancária é sempre motivo de preocupação. Basta lembrarmos que o estopim da crise de 2008 foi justamente uma falência bancária – a quebra do Lehmann Brothers , ocorrida em 15 de setembro daquele ano.

A preocupação com a solidez do sistema bancário para sobreviver a tempos de crise é real em todo o mundo. Na Europa , especialmente, o sistema possui fragilidades que podem desencadear problemas caso a pandemia e a paralisação da economia se estendam por mais tempo.

Receita libera consulta a lote residual de restituição

Por outro lado, uma crise bancária sistêmica em uma grande economia global pode ser positiva para o Bitcoin . Como vimos em casos mais localizados (como Grécia , Chipre e Venezuela ), o criptoativo tende a ser uma excelente ferramenta de refúgio em casos de crises de confiança no sistema bancário. A falência de um grande banco pode ser o gatilho que o Bitcoin precisa para ter um novo impulso de alta.