Cuiabá - MT | Segunda-Feira, 27 de Setembro de 2021

Brasil vence a Bolívia e garante vaga no quadrangular final do Pré-Olímpico

Brasil vence a Bolívia e garante vaga no quadrangular final do Pré-Olímpico

Paulinho, Matheus Cunha e Reinier comemoram um dos gols do Brasil contra a Bolívia (Foto: Ernesto Guzmán Jr./EFE)

Com uma rodada de antecedência, a seleção brasileira sub-23 garantiu sua vaga no quadrangular final do Torneio Pré-Olímpico, cumprindo a primeira missão rumo a classificação para as Olimpíadas de Tóquio-2020. Nesta terça-feira, o Brasil venceu a Bolívia por 5 a 3 em Armenia, na Colômbia e chegou aos nove pontos no grupo, com 100% de aproveitamento. O próximo adversário será o Paraguai, sexta-feira, na última rodada da fase de grupos, quando o técnico André Jardine deverá poupar alguns tituares, visando à fase decisiva da competição, que dá duas vagas para Tóquio. Antony, Matheus Cunha, Guga, Reinier e Pepê marcaram os gols brasileiros.

Os gols de Brasil 5 x 3 Bolívia pelo Pré-Olímpico de Futebol Sub-23

Os gols de Brasil 5 x 3 Bolívia pelo Pré-Olímpico de Futebol Sub-23

VITÓRIA CONSTRUÍDA NO 1º TEMPO

O Brasil abriu o placar logo aos dois minutos de jogo, com Antony completando uma boa jogada de Paulinho pela esquerda. Aos cinco, o primeiro susto da defesa brasileira: Vaca recebeu um presente de Caio Henrique na área e chutou na trave do goleiro Ivan. Contra uma Bolívia completamente desorganizada, o Brasil ampliou aos 15, com gol de Matheus Cunha, ligeiramente impedido – não há VAR no Pré-Olímpico. Em noite de muitos erros defensivos, o Brasil permitiu à Bolívia descontar aos 19: Abrego recebeu no meio da zaga e chutou na saída de Ivan, aos 19. Guga fez o terceiro do Brasil aos 38, após bom passe de Matheus Henrique.

Matheus Cunha, Antony, Paulinho e Reinier, o quarteto ofensivo do Brasil contra a Bolívia

Matheus Cunha, Antony, Paulinho e Reinier, o quarteto ofensivo do Brasil contra a Bolívia (Foto: Ernesto Guzmán Jr./EFE)

SEGUNDO TEMPO PREOCUPANTE

O Brasil chegou ao quarto gol aos 15 minutos do segundo tempo: em contra-ataque rápido, contra uma defesa desprotegida, a bola passou por Antony e Paulinho até chegar a Reinier, que chutou cruzado da esquerda. Mas um jogo que deveria ser tranquilo deixou um sinal de alerta ligado no Brasil. A frágil e desorganizada seleção boliviana conseguiu, sem muita pressão, fazer dois gols graças a erros de passe e posicionamento da defesa brasileira, com Abrego, aos 25, e Reyes, aos 33. Nos acréscimos, Pepê fechou a vitória brasileira com um chute cruzado, sem chance para Cordano.

Reyes comemora o terceiro gol da Bolívia contra a seleção brasileira

Reyes comemora o terceiro gol da Bolívia contra a seleção brasileira (Foto: Ernesto Guzmán Jr./EFE)  (Globo Esporte)