Cuiabá - MT | Terca-Feira, 28 de Setembro de 2021

Goleiro Bruno fala sobre a morte de Eliza e diz que situação saiu de seu domínio

Goleiro Bruno fala sobre a morte de Eliza e diz que situação saiu de seu domínio

Condenado pela morte de Eliza Samudio, o goleiro Bruno rompeu o silêncio e falou em entrevista concedida a RecordTV, neste domingo, que Eliza é vitima e que a situação que envolveu a morte da modelo fugiu de seu controle.

Na semana passada, o goleiro teve sua vinda para Mato Grosso suspensa pelo Operário, que iria contratá-lo para o Estadual. O clube sofreu pressão de vários grupos nas redes sociais. Houve protesto em frente ao estádio dito Souza, onde o time fez sua estreia no campeonato e ainda afastamento de patrocinadores.

“Nunca foi por causa de pensão alimentícia. A situação vai muito mais além do que você possa imaginar e se me perguntar eu não vou te responder porque não posso. Eu não vou falar, mas ela é vítima, tem pessoas do processo que foram vítimas. Foi uma situação que saiu do meu domínio, não estava no meu comando”, disse.

Bruno afirmou ainda que quer ter uma oportunidade de contar o que aconteceu ao filho Bruninho. No entanto, a vó materna do menino, que detém a guarda, recusa qualquer tipo de aproximação e ameaça se mudar caso o goleiro tenta falar com o menino. Bruno afirmou que se estivesse no comando da situação no momento, o resultado final teria sido diferente.

“Se hoje chegasse para mim e falasse que estava grávida… hoje, a pessoa que sou, ela iria procurar os direitos dela, contratar os advogados dela, deixar advogado resolver. Eu não iria deixar a situação na mão de terceiros. Eu mesmo iria resolver. Eu mesmo iria conversar”, disse.

Volta aos gramados

O jogador falou ainda sobre a repercussão negativa de sua volta aos gramados. Ele acabou sendo rejeitado pelo Operário após protestos de grupos contrários à sua contratação em Mato Grosso. Representantes sociais afirmam que o goleiro deve ser reinserido na sociedade, mas não em uma posição de ídolo. Bruno afirma que só quer um espaço para recomeçar sua vida.

“O que eu estou buscando é uma oportunidade de trabalhar, de recomeçar a minha vida. É uma pergunta que eu faço para mim mesmo. Por que eu não posso voltar a fazer o que eu amo fazer? A sociedade é a primeira a cobrar daquela pessoa que ela tem que trabalhar. Mas ao mesmo tempo que ela cobra, ela não dá oportunidade”, completou.

Repercussão

A entrevista de Bruno não foi bem recebida nas redes sociais.

“Ex-goleiro Bruno, assassino de Eliza Samudio, a que não teve nem a chance de ter o corpo velado, diz que não entende porque a sociedade não quer aceitar ele a voltar a fazer o que ama. Eu nem tenho nem palavras pra isso”, disse uma mulher.

“O ex goleiro Bruno que matou Eliza Samudio surpreende as pessoas com sua psicopatia de achar que a sociedade precisa aceitar que ele volte a ser goleiro, psicopatas não tem sentimento nem empatia, então pra ele matar a moça e uma barata é a mesma coisa”, disse outra internauta. (Com informações do Terra)