Cuiabá - MT | Terca-Feira, 28 de Setembro de 2021

Vereador preso por tráfico teria planejado roubo de drogas na Bolívia

Vereador preso por tráfico teria planejado roubo de drogas na Bolívia

Vereador de Várzea Grande, Jânio Calistro (PSD), preso desde o dia 19 de dezembro, após ser apontado como membro de uma organização criminosa por chefiar o tráfico em Várzea Grande, teria planejado junto com um comparsa roubar drogas de outros traficantes bolivianos, além de também comprar uma grande quantidade de entorpecentes.

A informação foi divulgada na decisão judicial que resultou a prisão do parlamentar e outras 22 pessoas, durante a deflagração da operação Cleanup, da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), da Polícia Judiciária Civil (PJC). No documento consta ainda que Jânio tinha uma ligação com outro preso na operação. Ele foi identificado como João Vanderson, popularmente conhecido como Peruca. Esse suspeito era responsável por prestar continência à Jânio, além de lhe dar informações sobre todas as ações criminosas que deviam acontecer.

Em uma das ligações rastreadas pela polícia, Peruca contou para Calistro que havia uma chácara de bolivianos onde tinha um carregamento avaliado em R$ 1,8 milhão. O Peruca sabia exatamente como era o local. Ele citou, por exemplo, inclusive que a propriedade teria muros altos e que o circuito interno de segurança iria ser desligado, além do entorpecente ser descarregado por um caminhão boiadeiro.

Logo, Calistro gostou da ideia, e então teria arquitetado um plano para roubar a droga que estaria escondida em duas caixas d’água.

Ainda na conversa, o informante avisou que quando o carregamento chegasse um boliviano iria procurá-lo para ajudar no trabalho de distribuição do produto.

Salário
Calistro segue com seus vencimentos inalterados no legislativo municipal. Em relação aos vencimentos de dezembro, o parlamentar detido embolsou R$ 19 mil, referentes a salário e verba indenizatória. O parlamentar tem salário de R$ 10,021 mil. Já o valor da verba indenizatória é de R$ 9 mil.

Investigação

Segundo o delegado titular da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, as investigações iniciaram em virtude de uma denúncia anônima recebida pela DRE e que relatava a atuação de um grupo de traficantes na cidade de Várzea Grande. Este grupo, segundo o delegado, é responsável por 90% do tráfico de drogas no município.

O trabalho investigativo durou cerca de 70 dias e permitiu identificar diversas pessoas associadas para o tráfico, sendo realizadas as prisões em flagrante de 6 pessoas e apreensão de grande quantidade de drogas em posse dos presos.