Cuiabá - MT | Terca-Feira, 28 de Setembro de 2021

Por maioria, AL aprova contas da gestão Pedro Taques com 21 irregularidades

Por maioria, AL aprova contas da gestão Pedro Taques com 21 irregularidades

Depois de muita discussão, por 18 votos a 5, os deputados estaduais decidiram aprovar as contas do ex-governador Pedro Taques (PSDB), referentes ao exercício 2018. A votação ocorreu na sessão noturna da última sexta-feira (11).

A relatora do balancete, Janaina Riva (MDB), não esteve presente na votação por conta de uma licença médica. Ela havia pedido a reprovação por conta de 21 irregularidades encontradas.

Por essa razão, a defesa da reprovação foi feita pelo deputado Valdir Barranco (PT). Entre as argumentações, o petista citou o relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Fundeb, que detectou que a gestão reteve mais de R$ 500 mil do fundo destinado à Educação.

“Foi um desvio de R$ 500 mil do Fundeb. Isso não foi nem uma pedalada, foi uma bicicleta. E fiz questão de trazer aqui a opinião do próprio Taques sobre pedalada, quando do golpe contra Dilma Roussef: ‘Sou favorável ao cumprimento da Constituição. Quem comete crime fiscal, deve ser afastado’. É por isso que essas contas não devem prosperar”, disse ele.

Ainda em seu discurso, Barranco destacou a Operação Rêmora, que encontrou desvios em obras escolares do Estado. E citou que mesmo o Tribunal de Contas (TCE-MT) apontando inúmeros erros ao longo da Gestão, Taques continuou a cometê-los.

O deputado Wilson Santos (PSDB), que foi líder do tucano na Assembleia, negou que a gestão passada tenha cometido qualquer desvio do Fundeb. Disse que, na verdade, houve atraso nos repasses.

Além disso, ele citou que Taques enfrentou a maior crise econômica vivida por Brasil.

Com a aprovação de suas contas, Taques não se torna inelegível e está apto a disputar qualquer processo eleitoral.