Cuiabá - MT | Segunda-Feira, 20 de Setembro de 2021

Mauro Mendes considera equilíbrio fiscal maior êxito do primeiro ano; 13º no dia 20; Veja vídeo

Mauro Mendes considera equilíbrio fiscal maior êxito do primeiro ano; 13º no dia 20; Veja vídeo

Considerado o período mais difícil em qualquer gestão, o primeiro ano do governo de Mato Grosso foi de superação, para se chegar ao equilíbrio fiscal. A tese foi sustentada pelo governador Mauro Mendes (DEM), durante conversa com jornalistas, no Salão Garcia Neto, no Palácio Paiaguás, nesta segunda-feira (16), ao colocar fim à central de boataria e confirmar o pagamento do 13º salário dos servidores públicos, para a próxima sexta-feira (20).

E o chefe do Poder Executivo mantém firme o propósito para o próximo ano. “É evidente que manter o equilíbrio financeiro e conquistar novos investimentos é o principal desafio do governo de Mato Grosso, diante da crise econômica nacional”, citou ele.

Durante a reunião com a imprensa, o governador recordou a gravidade da situação em que encontrou o Estado, com cerca de R$ 3 bilhões de déficit, o que exigiu o empenho de todos, para conseguir o equilíbrio fiscal.

“Houve a orientação para que os responsáveis por pagamentos agissem com parcimônia e executassem apenas despesas essenciais”, pontuou ele.

Mauro Mendes reiterou que está cumprindo a Lei de Responsabilidade Fiscal e que, por isso, não tem como conceder a Revisão Geral Anual (RGA) para o funcionalismo do Poder Executivo. “É questão pacificada pelo Supremo Tribunal Federal e não posso superar 49% das receitas correntes líquidas com folha de pagamento”, citou ele, sobre a RGA dos servidores.

O governador também ressaltou a importância da renovação dos incentivos fiscais, para dar segurança jurídica às empresas que estão em Mato Grosso e à aquelas que devem se instalar, no futuro.