Cuiabá - MT | Segunda-Feira, 17 de Maio de 2021

Perfil do prefeito de 2020

Perfil do prefeito de 2020

Onofre Ribeiro: Mundo novo, novo mundo As pessoas querem mais igualdade e viver por si mesmas

Vou tentar relacionar uma série de fatos e aproximá-los da eleição de algumas prefeituras em Mato Grosso: Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Sorriso, Sinop, Primavera do leste, Agua Boa, Campo Verde. Mas existem outras igualmente se enquadrando no perfil tratado neste artigo.

Leia Também:

-Aeroporto Geodésico

-Mundo novo, novo mundo

-Tempo e não-tempo

-Mão de obra já era!

-O futuro da Amazônia

-O CPA de Cuiabá e Brasília

-VLT: não há o que discutir

-O saldo das queimadas

-Centro-Oeste e Amazônia

-Dante, Mauro, desafios
-Procura-se líderes
-Amadurecimento…
-Questões da ferrovia

-Índios e meio ambiente

-Silêncio mortal

A crise dos desmatamentos e dos incêndios na Amazônia trouxe o Brasil pra o cenário internacional mais do que estava. As respostas ambientais abrirão enorme credibilidade no mundo e o interesse por comprar produtos brasileiros. Aumentará mercados. O credenciamento de 7 frigoríficos bovinos estaduais à exportação pra China já reflete fortemente no preço da carne e nos mercados de gado bovino.

A importação de grandes quantidades de soja pela China força o mercado interno brasileiro. A escala compensa os apertos de custos e lucros dos produtores. Tem mais: a produção de etanol de milho na região do Médio Norte tende a abrir imensos mercados. Exemplo: a China quer limpar a sua matriz energética suja de hoje causada pelo carvão que ela usa pra gerar energia elétrica. Será um enorme comprador no curtíssimo prazo.

Entra ainda a estabilização da economia brasileira, a queda nos juros, a entrada de capital externo no financiamento da produção agropecuária e os investimentos externos em consequência de tudo isso. Se passarem as reformas tributária a de modernização do Estado, mais o pacote anti-crime do ministro Sergio Moro, o Brasil vai receber grandes partidas de investimentos internacionais.

Dito isso, vamos ao drama dos prefeitos dos municípios citados. Todos relacionados de algum modo com os cenários. Imaginemos Cuiabá e Várzea Grande. Sobre a capital pesará a carga de suporte de serviços em todas as áreas. Logo, o planejamento, hoje inexistente, passará a ser prioridade. Segundo, A gestão precisa sair da visão exclusivamente doméstica pra uma visão futurista e abrangente. Vejo candidaturas despontando e o discurso é o mesmo de sempre: pobre e vazio!

Em Várzea Grande o cenário é ainda mais pobre. Nos demais municípios, por estarem diretamente envolvidos nas transformações a sua tradição de eleger bons prefeitos é melhor do que na capital e nos municípios tradicionais.

Olhando pra qualquer direção, vê-se que Mato Grosso estará no radar de qualquer visão positiva de futuro no curtíssimo prazo. Logo, não cabem mais políticos paroquiais com o olho cravado no próprio umbigo. Ser prefeito de Cuiabá na próxima gestão é muito maior do que parece. É ser capaz de compreender o futuro próximo! E de dar respostas muito diferentes das que imaginam os possíveis candidatos.

*ONOFRE RIBEIRO   é jornalista e escritor em Mato Grosso

CONTATO:    onofreribeiro@onofreribeiro.com.br — — — —  www.onofreribeiro.com.br   

www.facebook.com/onofreribeiroda.silva.71