CUIABANO NEWS
Home Política Economia & Agro Cotidiano & Polícia Esportes Variedades Opinião & Artigos Vida & Estilo MT
Inserido em: 24/11/2019  07:06:18


Gigante do agronegócio encerra um ano de ações em Defesa das Cabeceiras do Pantanal



Pantanal-de-Mato-Grosso-Caravana-Fluvial-ONÇA-Pintada.jpg

Integrante do projeto “Pacto em Defesa das Cabeceiras do Pantanal”, a SLC Agrícola, em parceria com a organização não-governamental WWF-Brasil, concluiu um ano de trabalho em Mato Grosso. Ao longo do período, a empresa realizou palestras em 17 escolas municipais sobre a importância dos biomas, da preservação de rios e florestas e, para os agricultores, sobre recuperação de nascentes e áreas degradadas. Os encontros foram conduzidos pelo coordenador de lavoura da Fazenda Paiaguás, localizada em Diamantino (MT), Marcelo Linka, e integrantes do Grupo de Ação Socioambiental (GAS), formado por diferentes colaboradores que atuam em projetos de forma voluntária.O objetivo da iniciativa é contribuir com a recuperação de 700 quilômetros de rios e, pelo menos, 30 nascentes de uma área percorrida pelo rio Paraguai e afluentes. E todos os parceiros do projeto, ao assinarem o termo de adesão, assumem, no mínimo, três desafios visando realizar ações de conservação e preservação das águas.

O desafio assumido pela SLC Agrícola é promover a conscientização e a troca de experiências de sobre educação ambiental existentes com pelo menos 20 partes interessadas em dez dos 25 municípios abrangentes do Pacto por dois anos a partir de janeiro de 2019. Com isso, espera-se impactar positivamente estudantes, produtores rurais e comunidades de várias regiões no Estado mato-grossense.

A responsável pelo projeto “Pacto em Defesa das Cabeceiras do Pantanal” na empresa, Paula Silvério, coordenadora Ambiental e da Qualidade da SLC Agrícola, salienta que neste ano participaram das atividades cerca de 4 mil pessoas. “Foram abordados temas como coleta seletiva, uso sustentável da água, proteção das Cabeceiras do Pantanal, recuperação de nascentes e a importância dos Biomas Cerrado e Pantanal”, destaca.

A última ação do ano ocorreu na primeira semana de novembro no assentamento Antônio Conselheiro, em Tangará da Serra, Nova Olímpia e Barra do Bugres. “Nesta ação, tivemos a participação da equipe de educação ambiental da Secretaria de Estado do Meio Ambiente. As atividades do projeto serão retomadas em maio de 2020”, explica Paula.

Sobre a SLC Agrícola

Fundada em 1977 pelo Grupo SLC, A SLC Agrícola é uma das maiores produtoras mundiais de grãos e fibras, focada na produção de algodão, soja e milho. Foi uma das primeiras empresas do setor a ter ações negociadas em Bolsa de Valores no mundo, tornando-se referência no seu segmento. Com Matriz em Porto Alegre (RS), possui 16 Unidades de Produção estrategicamente localizadas em seis estados brasileiros. A empresa tem grande destaque no cenário nacional pelo reconhecimento às práticas de gestão de pessoas, resultados financeiros e de relações com investidores.

Em parceria com a WWF-Brasil, a empresa realizou palestras sobre educação ambiental para estudantes e recuperação de nascentes para agricultores em Mato Grosso

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+A -A
scroll to top