Cuiabá - MT | Quarta-Feira, 28 de Julho de 2021

Torcedores do Flamengo enfrentam dificuldades para ir à final da Libertadores em Lima

Torcedores do Flamengo enfrentam dificuldades para ir à final da Libertadores em Lima

No momento em que dentro de campo a alegria impera para os torcedores do Flamengo, alguns deles enfrentam uma dificuldade fora de campo. Próximos da conquista do título do Campeonato Brasileiro e a pouco mais de uma semana da disputa da final da Libertadores, muitos rubro-negros têm motivos de preocupação e aborrecimento, por conta da dificuldade de conseguirem passagens para a decisão do próximo dia 23, contra o River Plate, no estádio Monumental de Lima, no Peru.

Como a final da principal competição do continente inicialmente estava marcada para o estádio Nacional de Santiago, no Chile, os torcedores que já haviam garantido suas passagens para a capital chilena tiveram que buscar alternativas para alterar o destino. As poucas opções de voos que restam para Lima costumam ter preços acima dos R$ 7 mil.

Um dos flamenguistas que até esta sexta-feira estavam sem a passagem para o Peru é o ex-vice presidente de futebol Ricardo Lomba, que foi o candidato à sucessão de Eduardo Bandeira de Mello nas últimas eleições presidenciais do clube. A alternativa de Lomba foi entrar num voo fretado por uma amiga rubro-negra. Muitos grupos de rubro-negros estão sendo montados para tentar este tipo de fretamento, inclusive.

Ricardo Lomba teve dificuldades de garantir a ida à Lima — Foto: André Durão

Ricardo Lomba teve dificuldades de garantir a ida à Lima — Foto: André Durão

– A agência que eu comprei estava em contato com a companhia aérea para resolver. Não resolvi o meu voo e pedi o cancelamento. Consegui comprar em um fretamento, obviamente com um preço bem superior. Uma amiga rubro-negra que fez o fretamento. Muito caro, mas não dá para ficar de fora – afirmou o ex-VP de futebol do Flamengo.

A companhia aérea Latam, que havia vendido passagens para muitos rubro-negros, enviou ao GloboEsporte.com o posicionamento da empresa nesta situação. Eles fizeram um recorte de sete dias próximos da final da Libertadores e garantiram alterar, sem multa, o destino. Porém, essas alterações estão sujeitas a diferenças tarifárias.

“Apesar de ser uma situação alheia à companhia, o Grupo LATAM Airlines não está medindo esforços para minimizar o impacto da mudança de sede da final da Copa Libertadores 2019. A companhia segue atuando no tema com atenção e trabalhando para atender as necessidades da demanda de acordo com a disponibilidade operacional. As alternativas que a companhia oferece neste momento aos clientes que tenham adquirido suas passagens com origem ou destino em Santiago entre 18 e 25 de novembro de 2019 e que possuam ingresso oficial para a final da Copa Libertadores são:

  • Alteração de destino a Lima sem multa e sujeita a diferenças tarifárias, respeitando as datas da viagem original.
  • Reembolso da passagem não utilizada sem multa.”

André Perricelli, do Rio de Janeiro, já está com ingresso e tinha comprado o pacote com uma agência de viagens para ir a Santiago. Porém, com a mudança de destino para Lima, o valor aumentou consideravelmente e ele teve que cancelar. E o rubro-negro de 38 anos não está sozinho nessa. Deco, como é conhecido, seus dois irmãos e mais oito amigos estão na mesma situação.

– Preços muito altos. Acho que a Conmebol demorou para decidir e não avaliou os problemas de colocar a final para um país ainda mais distante e de difícil acesso.

Deco, à esquerda, e seus irmãos no Maracanã — Foto: Arquivo pessoal

Deco, à esquerda, e seus irmãos no Maracanã — Foto: Arquivo pessoal

“Nenhum torcedor do Flamengo que está indo para Lima está tranquilo. Tudo muito mal feito. Muito descaso”

A frase acima é de Eduardo Teixeira, rubro-negro que comprou passagem para Lima nos últimos dias e pagou um valor que, segundo ele, “dava para ir a Israel”. Além da dificuldade para alterar o destino da viagem, Eduardo passou por um grande aborrecimento para retirar seu ingresso, que foi comprado por um amigo em seu nome e, segundo ele, havia um erro na regulamentação da Conmebol.

– O problema é que não houve tempo para nada. A divulgação do local de troca e das regras foi na quarta à tarde, a retirada começou na quinta e só vai até segunda. A Conmebol proibiu a Eventim (empresa de venda de ingressos) de entregar para terceiros. Mesmo quando os termos de uso que estão no site de vendas dizem que pode. Maior estresse. Fiquei quase 40 minutos argumentando. Era o meu nome e meu RG que sairiam no ingresso.

Eduardo Teixeira e sua filha em jogo do Flamengo — Foto: Arquivo pessoal

Eduardo Teixeira e sua filha em jogo do Flamengo — Foto: Arquivo pessoal

– Cara, foi uma provação da minha paixão. Poucas coisas me fariam gastar tanta grana e ter tanto aborrecimento – finalizou o torcedor do Flamengo de 49 anos. (Globo Esporte)