CUIABANO NEWS
Home Política Economia & Agro Cotidiano & Polícia Esportes Variedades Opinião & Artigos Vida & Estilo MT


‘Espião’ analisa o Cruzeiro de Abel e o Atlético-MG de Mancini; veja os números



Inserido em: 09/11/2019 08:06:38

montagem-abel-braga-e-vagner-mancini.jpg

Um ainda está na luta para se distanciar da zona de rebaixamento e o outro quer ficar na parte de cima da tabela. Válido pela 32ª rodada do Brasileiro, Cruzeiro e Alético-MG prometem um duelo de grandes emoções. O confronto separa duas equipes que vivem momentos e objetivos distintos. O Espião Estatístico buscou analisar o retrospecto das equipes com os seus novos treinadores.

Revigorado pelas últimas rodadas, o Cruzeiro ainda segue bastante ameaçado pela degola, mas dá claros sinais de que tem forças para lutar por uma vaga mais nobre na tabela. A Raposa vem de uma sequência de nove jogos sem derrota. A última vez que o time celeste perdeu foi no dia 30 de setembro, na estreia de Abel Braga (Goiás 1 x 0). Desde a chagada do novo comandante, o aproveitamento subiu de 30% (até a 21ª rodada) para 50%. Com Abelão, a Raposa disputou 10 jogos, venceu três, empatou seis e perdeu apenas um. Os resultados do novo treinador tiraram a Raposa do Z-4.

Fred e Thiago Neves cresceram com a Chegada de Abel Braga — Foto: Douglas Magno/BP Filmes

Fred e Thiago Neves cresceram com a Chegada de Abel Braga — Foto: Douglas Magno/BP Filmes

Desprestigiados com os antigos técnicos, os veteranos Thiago Neves (um gol e duas assistências) e Fred (dois gols e uma assistência) são as principais armas celestes no momento e são os jogadores que mais participam diretamente dos gols. Nota-se que o Cruzeiro varia bastante suas jogadas ofensivas com Abel: tem quatro gols de bola parada (dois de pênalti e dois de escanteio) e cinco de bola rolando. Dos cinco de bola rolando, dois foram construídos pela esquerda, dois pelo centro e um pela direita.

O rival

O aproveitamento do Atlético-MG também teve uma melhora de 41% para 44% com o novo treinador, mas o clube caiu da 11ª colocação para a 13ª. Desde a contratação de Vagner Mancini, o Galo duelou seis vezes, triunfou duas vezes, ficou na igualdade em dois jogos e foi batido em duas oportunidades. O ataque funcionou oito vezes (1,33 por jogo) e a defesa foi superada em oito ocasiões (1,33).

A principal medida tomada por Mancini foi a utilização dos jovens no time de cima. Bruninho, 19 anos, já balançou a rede em uma oportunidade, e Marquinhos, de 20 anos, anotou um e deu uma assistência. Outra qualidade que a equipe vem acionando é a jogada área. Quatro dos últimos oito gols do Galo foram marcados a partir de bola aérea (50%). Os outros quatro gols foram de bola rolando rasteira: dois em jogadas pelo lado esquerdo e o restante de chutes de fora da área após rebote.

A dupla Marquinhos e Bruninho recebeu a oportunidade e não decepcionou — Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG

A dupla Marquinhos e Bruninho recebeu a oportunidade e não decepcionou — Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG

Além dos jovens, o Galo sabe que pode contar com os seus jogadores mais calejados. Ao lado de Marquinhos, Fábio Santos, Luan e Réver são os jogadores com mais participações diretas (duas cada) nos gols. A defesa atleticana escalada por Mancini também merece destaque. Dos oito sofridos, apenas dois foram de bola rasteira rolando. Outros cinco foram de bola aérea, e outro foi de pênalti.

*A equipe do Espião Estatístico é formada por: Guilherme Maniaudet, Guilherme Marçal, Leandro Silva, Roberto Maleson, Roberto Teixeira, Valmir Storti e Vitória Azevedo (ESPN/Globo Esporte)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+A -A
scroll to top