CUIABANO NEWS
Home Política Economia & Agro Cotidiano & Polícia Esportes Variedades Opinião & Artigos Vida & Estilo MT


Daniel Alves diz que pode ajudar o São Paulo, mas alerta: “Não sou o salvador da pátria”



Inserido em: 08/11/2019 17:00:26

daniel.jpg

Daniel Alves na chegada ao estádio do Morumbi — Foto: Marcos Ribolli

O São Paulo perdeu mais uma partida no Campeonato Brasileiro após vir de um resultado positivo na rodada anterior (vitória sobre a Chapecoense). Na última quinta-feira, no estádio do Morumbi, o Tricolor foi derrotado por 2 a 0 pelo Fluminense. Depois do jogo, Daniel Alves analisou o momento do time.

Como a oscilação vem se tornando um hábito da equipe em 2019, o lateral pediu força mental ao elenco para que o time possa alcançar a vaga direta na fase de grupos da Libertadores, objetivo principal.

– A gente busca ter uma atuação equilibrada, porque isso que vai te manter nos objetivos. Eu acredito que temos que saber que somos uma equipe sobretudo no mental, são coisas que a gente tem que melhorar, tem que ter a frieza de ter um controle sobre si para não gerar as instabilidade que se cria dentro de um clube. Você pode errar, pode acertar, mas não pode desistir. É um sentimento que eu tenho e vou cometer erros, acertos, mas eu não vou desistir dos meus objetivos – afirmou Daniel Alves.

O lateral-direito teve mais uma atuação apagada contra o Fluminense. Pouco efetivo, ele teve dificuldades nos apoios ao ataque e ainda cometeu a falta que originou o primeiro gol do time carioca.

O rendimento ruim, porém, não foi só de Daniel Alves. No todo, o São Paulo fez uma de suas piores atuações sob o comando de Fernando Diniz. Mesmo com Alexandre Pato, Pablo, Hernanes e o próprio Dani Alves em campo, o jogo são-paulino não fluiu.

– Não sou o salvador da pátria, mas sou o que vai ajudar que a pátria seja um pouquinho melhor. Dentro dessa leitura a gente tem que seguir forte mentalmente. A gente sabe que o clube atravessa um momento não dos melhores da sua história. É normal que os torcedores e as pessoas exijam, porque o sentimento que eles têm é o mesmo que a gente tem de querer que o clube crie uma estabilidade, que o clube represente a história, volte a representar a história. Por isso que viemos para cá – afirmou o lateral.

Daniel Alves com dore no pé após choque na partida contra o Fluminense — Foto: Marcos Ribolli

Daniel Alves com dore no pé após choque na partida contra o Fluminense — Foto: Marcos Ribolli

A derrota da última quinta tirou o São Paulo do G-4 do Brasileirão. O Grêmio venceu o CSA, foi aos 53 pontos e abriu um ponto de vantagem para o Tricolor paulista, que agora é o quinto colocado.

– A margem está pequena, mas a gente está no comando do Diniz e a margem ela vai encurtando o espaço, porque os adversários de baixo também eles pressionam, são adversários qualificados também. Então a gente tem que pensar em nós e tentar melhorar as situações, tentar as vitórias e criar essa maturidade como equipe. A gente precisa entender o clube que a gente está e a necessidade do clube, senão você vai gerar sempre essa cobrança a mais – finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+A -A
scroll to top