Cuiabá - MT | Quarta-Feira, 28 de Julho de 2021

Polícia investiga homem que ofereceu cães farejadores para buscar criança desaparecida por estelionato

Polícia investiga homem que ofereceu cães farejadores para buscar criança desaparecida por estelionato

A Polícia Civil está investigando Raione Corrêa Pinto, 38 anos, que ofereceu dois cães farejadores, Hórus e Zafira, que poderiam auxiliar nas buscas da criança Samuel Victor da Silva Gomes Carvalho, de 6 anos, que está desaparecido desde o dia 20 de outubro.

Esclarecemos ainda que o emprego dos cães em Rondonópolis foi ofertado à família do garoto desaparecido e que a Polícia Civil não faz nenhuma solicitação para buscas com cães particulares. Em casos que sejam necessário o emprego de animais farejadores são utilizados os serviços dos canis das forças de segurança pública do Estado, que possuem cães adestrados e profissionais qualificados , diz trecho da nota encaminhada pela Polícia Civil.

De acordo com as investigações, o homem contuma aplicar esse tipo de golpe. O modus operandi seria sempre o mesmo: ele oferece os cães aos familiares e cobra valores variados para realizar as atividades.

Segundo a polícia a informação que Raione teria participado, com os cães, da busca de um caminhoneiro desaparcido, é falsa. Ele chegou a se apresentar na Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (DERRFVA), mas não foi autorizado pelo delegado Arnon Osny Mendes Lucas. O caminhoneiro foi localizado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), sem que houvesse qualquer tipo de ajuda dos cães de Raione.

O dono dos cães possui diversos registros criminais por estelionato, apropriação indébita, maus tratos, violência doméstica, uso de documento falso, entre outros. Raione será investigado por estelionato.

Veja nota da Polícia Civil 

A Polícia Judiciária Civil esclarece que dois cães de propriedade de R.C.P. de 38 anos, foram voluntariamente empregados em novas buscas na região onde o menino Samuel Victor da Silva Gomes Carvalho, 6 anos, desapareceu no dia 20 de outubro, em Rondonópolis. Essa nova busca foi acompanhada por uma equipe da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança e Idoso, que investiga o caso. 

Esclarecemos ainda que o emprego dos cães em Rondonópolis foi ofertado à família do garoto desaparecido e que a Polícia Civil não faz nenhuma solicitação para buscas com cães particulares. Em casos que sejam necessário o emprego de animais farejadores são utilizados os serviços dos canis das forças de segurança pública do Estado, que possuem cães adestrados e profissionais qualificados . 

Em relação à alegação de que R.C.P. teria participado com seus cães nas buscas de um caminhoneiro desaparecido em Cuiabá, ressaltamos que tal informação é inverídica, conforme boletim de ocorrência registrado pela Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores, na sexta-feira (01.11), de natureza estelionato. Em nenhuma ação policial foi solicitado ou autorizado que a pessoa de R.C.P. prestasse qualquer tipo de auxílio ou apoio com seus cães farejadores à  DERRFVA.

Informamos também que no dia 26 de outubro, R.C.P. compareceu na DERRFVA juntamente com uma equipe de reportagem e dois cães, alegando que ajudaria na busca ao motorista de caminhão que estava desaparecido. Na ocasião, o delegado Arnon Osny Mendes Lucas não autorizou qualquer tipo de intervenção do mesmo nas investigações. O caminhoneiro foi localizado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), sem que houvesse qualquer tipo de ajuda de R.C.P.

Ainda em checagem foi verificado que R.C.P. possui diversos registros criminais por estelionato, apropriação indébita, maus tratos, violência doméstica, uso de documento falso, entre outros. O delegado da DERRFVA, Arnon Osny Mendes Lucas, alerta a sociedade para esse tipo de situação em que o cidadão pode ser induzido a erro ou falsa informação, vindo a ser vítima de possível golpe. 

R.C.P. não foi preso, mas será investigado pela situação ocorrida em Rondonópolis por estelionato.