Cuiabá - MT | Quarta-Feira, 04 de Agosto de 2021

Eufrosina Hugueney de Matos – pioneira no comércio em Cuiabá

Eufrosina Hugueney de Matos – pioneira no comércio em Cuiabá

Nasceu em 29 de março de 1871 e batizada a 18/06/1871, na localidade de Pau Grande, na Raiz da Serra, subida para Petrópolis, freguesia de Inhaúma, no Rio de Janeiro onde viviam os Bulhões de Carvalho e os Valladares, filha do químico, Carlos Teodoro José Hugueney, o pirotécnico belga, nascido em 1832. Vindo para o Brasil em 1858 (Rio de Janeiro) e contratado para trabalhar na Fábrica de Pólvora Estrela e Maria Francisca de Bulhões Valadares, nascida do Rio de Janeiro.

Carlos Teodoro veio para Mato Grosso em 1872, já casado com Maria Francisca, agora Bulhões Valadares Hugueney, acompanhado da primogênita Eufrosina Higueney de Matos, para reativar a Fábrica de Pólvora do Coxipó do Ouro.  Em Cuiabá nasceram Maria Luiza Hugueney, Leonia, Carlos Hugueney, Thierry Hugueney e Leonel Hugueney. Carlos faleceu em 1904.

Eufrosina casou-se na Catedral de Cuiabá, a 29 de junho de 1888, com 16 anos com o abastado comerciante Joaquim Francisco de Mattos, que possuía o seu comércio na Rua lº de março n° 12, atual rua de Baixo e residia na rua 12 de Dezembro, irmão do conhecido Gabriel de Matos. O alvará para o casamento foi concedido a Eufrosina a 27 de junho de 1888. Deste casamento nasceram os filhos, Alírio de Matos, Dirce de Matos e Ataides de Matos.

Eufrosina herdou do pai a profissão de comerciante e o seu comércio passou a funcionar no andar terreno da sua residência no encontro da rua 7 de Setembro e 27 de Dezembro (Beco do Candieiro). O comércio ditava a moda feminina na cidade e seus mais requisitados modelos eram importadas diretamente da Argentina e do Uruguai, pois a navegação Cuiabá ao Prata, via Corumbá, se fazia em grande escala.

Diante da expressiva contribuição e pioneirismo empreendido por Eufrosina, esta foi homenageada pela Associação Comercial e pela Prefeitura Municipal de Cuiabá, em outubro de 1998, na gestão do então prefeito Roberto França Auad, quando, pois, foi sancionada Lei, então aprovada pela Câmara Municipal de Cuiabá, de autoria do vereador Aurélio Augusto, para a criação da Praça que leva o nome de Eufrosina, conforme pulicou o jornal Rosa Choque.

* NEILA MARIA DE  SOUZA BARRETO é jornalista, escritora, historiadora e Mestre em História. É membro da Academia Mato-Grossense de Letras (AML) 
E-MAIL: neila.barreto@hotmail.com

CONTATO:    www.facebook.com/neilabarreto.barreto1