Cuiabá - MT | Segunda-Feira, 17 de Maio de 2021

Com disputas classificatórias, Cuiabá abre etapa do Circuito de Vôlei de Praia

Com disputas classificatórias, Cuiabá abre etapa do Circuito de Vôlei de Praia

Jogos classificatórios do torneio masculino movimentaram a quadra de areia no estacionamento do ginásio Aecim Tocantins

Após uma pausa de sete anos, foi dada a largada para mais uma festa do vôlei de praia em Cuiabá. Sob um sol escaldante, forte calor e pequena presença do público – até porque as principais estrelas não estavam ali -, teve abertura, nesta quarta-feira (23), as disputas classificatórias da segunda etapa do Circuito Brasileiro 2019/2020. Nas quadras montadas no estacionamento do ginásio Aecim Tocantins, 31 duplas concorreram à classificação pelo torneio masculino em 23 jogos que definiram oito classificados para a fase de grupos, completando as chaves do campeonato.

Este classificatório (qualifying) é disputado pelas duplas que estão fora do ranking de entradas e que buscam uma vaga no torneio. Algumas duplas são da região. Em Cuiabá, os oito times que avançaram foram Miguel/Jefferson (MS/CE), Gabriel Santiago/Pedro Resende (DF/PB), Lázaro/Matheus (GO/SE), Pablo/Jean (MA/MS), Álvaro Andrade/Adelmo (SE/BA), Luccas Lima/Guto (SP), Lipe/Rafa (CE/PR) e Allison Francioni/Fábio (SC/CE).

Com exceção de Miguel e Jefferson, que passaram a primeira rodada por bye (sem adversário), os demais times jogaram e venceram duas vezes para garantir a vaga. E três são de duplas que recentemente retomaram parcerias do passado, como os casos de Luccas Lima/Guto, Miguel/Jefferson e Allison Francioni/Fábio. Entrosamento que, na visão deles, pode ser um trunfo em partidas equilibradas, como analisou Francioni após a classificação. “Fábio e eu nos conhecemos desde a época das seleções de base, quando treinamos durante vários meses em Saquarema, tudo isso fez com que criássemos um vínculo muito bom. Ajuda em quadra, quando a partida está difícil, sabemos que podemos contar um com o outro. Essa história e entrosamento é positiva”, disse Allison Francioni.

“Está muito quente, então tentamos nos concentrar bem em todos os fundamentos, recepcionar o saque corretamente, fazer o levantamento da melhor maneira possível, para que não tenhamos que correr desnecessariamente. É importante jogar com inteligência para se desgastar menos. Estamos retomando essa parceria pensando em conseguirmos bons resultados para entrarmos entre os 16 melhores do ranking”, completou Fábio.

Outro que também comemorou a vaga foi uma dupla formada há pouco tempo. Álvaro Andrade e Adelmo estão no segundo torneio juntos, e pela segunda vez conseguiram superar o classificatório, avançando à fase de grupos do torneio. “O calor foi muito intenso, mas estávamos preparados para este desafio. Acredito que a experiência contou um pouco, apesar de Adelmo e eu também sermos jovens, estamos disputando o Circuito Brasileiro há muitos anos, enquanto os meninos (Rafa e Railson) estão começando a rodar agora. Isso faz a diferença em alguns momentos complicados no jogo. Nosso objetivo é sempre se manter entre as melhores duplas, queremos somar pontos para entrarmos entre os 16 times do ranking”, disse Álvaro Andrade.

Os oito times classificados se juntam aos 16 já garantidos no naipe masculino pelo ranking de entradas. São eles Alison/Álvaro Filho (ES/PB), Ricardo/Vitor Felipe (BA/PB), Arthur Lanci/Thiago (PR/SC), André/George (ES/PB), Pedro Solberg/Oscar (RJ), Hevaldo/Vinícius (CE/ES), Luciano/Fernandão (ES), Léo Vieira/Jô (DF/PB), Moisés/Harley (BA/DF), Matheus Maia/Eduardo Davi (RJ/PR), Ramon Gomes/Bernardo Lima (RJ/CE), Marcus/Averaldo (RJ/TO), Léo Gomes/Bruno (RJ/AM), Arthur/Adrielson (MS/PR), Anderson Melo/Felipe Cavazin (RJ/PR) e Rafael/Renato (PB).

O Circuito Brasileiro 19/20 conta com sete etapas, três realizadas no segundo semestre deste ano, e quatro que acontecem no primeiro semestre de 2020. A estreia do tour aconteceu em Vila Velha (ES), em setembro, com ouro para Ágatha/Duda (PR/SE) e André Stein/George (ES/PB). Após Cuiabá, o torneio segue para Ribeirão Preto (SP), em novembro. Já as etapas de 2020 passarão por João Pessoa (PB), Maceió (AL), Aracaju (SE) e Rio de Janeiro (RJ). Além das duplas campeãs de cada etapa, também existem os campeões gerais da temporada, somando a pontuação obtida nos sete eventos. Cada etapa do Circuito Brasileiro distribui R$ 46 mil às duplas campeãs dos dois naipes, e todos os times na fase de grupos são premiados. Ao todo, são distribuídos mais de R$ 500 mil por etapa.

FEMININO

Depois do qualifying masculino, será a vez das garotas entrar na quadra, a partir das 8 horas desta quinta-feira, na disputa do torneio classificatório feminino. Ao menos 21 duplas vão para a disputa de oito vagas em uma competição que terá pausa para o almoço (das 11h30 às 14h30) e encerramento por volta das 20 horas.

VEJA COMO SERÁ A FASE DE GRUPOS DO TORNEIO MASCULINO (24.10)

Grupo A
Alison/Álvaro Filho (ES/PB) x Pablo/Jean (MA/MS) – 9h20
Marcus/Averaldo (RJ/TO) x Léo Gomes/Bruno (RJ/AM) – 9h20

Grupo B
Ricardo/Vitor Felipe (BA/PB) x Gabriel Santiago/Pedro (DF/PB) – 10h10
Ramon Gomes/Bernardo Lima (RJ/CE) x Arthur/Adrielson (MS/PR) – 10h10

Grupo C
Arthur Lanci/Thiago (PR/SC) x Lipe/Rafa (CE/PR) – 11h
Matheus Maia/Eduardo Davi (RJ/PR) x Anderson/Felipe Cavazin (RJ/PR) -11h

Grupo D
André Stein/George (ES/PB) x Allison Francioni/Fábio (SC/CE) – 11h
Harley/Moisés (DF/BA) x Rafael/Renato (PB) – 11h

Grupo E
Oscar/Pedro Solberg (RJ) x Luccas Lima/Guto (SP) – 10h10
Léo Vieira/Jô (DF/PB) x Miguel/Jefferson (MS/CE) – 10h10

Grupo F
Hevaldo/Vinícius (CE/ES) x Álvaro Andrade/Adelmo (SE/BA) – 9h20
Luciano/Fernandão (ES) x Lázaro/Matheus (GO/SE) – 9h20

Juliana e Alisson relembram trajetória vitoriosa na etapa cuiabana do Circuito

Últimos campeões em Cuiabá, Alison e Juliana relembram pódio e superação

Alison (ES) e Juliana (CE) foram campeões na última vez que Cuiabá (MT) recebeu uma etapa do Circuito Brasileiro Open de vôlei de praia, em 2012. Eles defenderão seus títulos após sete anos e já sabem quais obstáculos terão que superar para retornar ao pódio. Retornando após sete anos com novas parcerias, os dois medalhistas olímpicos esperam conseguir superar o calor e obter um bom desempenho mais uma vez.

A etapa de Cuiabá (MT) é a segunda de sete paradas do Circuito Brasileiro 2019/2020 e começou nesta quarta-feira (23.10), com a disputa do classificatório, seguindo até domingo (27.10), dia das finais masculina e feminina. A arena está montada no estacionamento do ginásio Aecim Tocantins, próximo ao portão 1, com entrada franca ao público ao longo de toda a semana. As partidas também são exibidas ao vivo pelo Facebook da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), pelo site voleidepraiatv.cbv.com.br e SporTV (exclusivamente das finais).

Campeão em 2012, ao lado de Emanuel, Alison relembra a superação para vencer a etapa. A dupla havia acabado de conquistar a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Londres e chegou bastante estafada pela dura temporada. Os adversários fizeram um grande torneio e o calor não deu trégua, mas o título veio após vitória por 2 sets a 1 sobre Franco/Bruno Schmidt. Agora junto de Álvaro Filho (PB), com quem garantiu vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, busca repetir o bom resultado.

“Estou muito motivado e feliz por estar disputando mais uma etapa do Circuito Brasileiro, que amo jogar. Tenho boas recordações de Cuiabá, tendo vencido em 2012 uma etapa muito difícil. Estávamos muito cansados, pois havíamos acabado de chegar dos Jogos Olímpicos de Londres, o calor em Cuiabá é sempre intenso. Tivemos uma final decidida no tie-break contra Franco e Bruno Schmidt, que atuaram muito bem. Foi uma experiência maravilhosa, e sete anos depois, espero poder realizar um bom torneio ao lado do Álvaro. Estamos olhando para frente, buscando evoluir dentro e fora de quadra, olhando para frente para realizar tudo que pudermos para representar bem o país em Tóquio”, declarou Alison.

Juliana também viveu situação bastante similar, tendo disputado a etapa poucas semanas depois de conquistar a medalha de bronze em Londres junto de Larissa. Sete anos depois, Juliana estará ao lado da parceira Josi (SC) e diz que a forte preparação para suportar as altas temperaturas é um dos caminhos para chegar ao pódio.

“A última etapa foi logo depois dos Jogos de 2012. Mato Grosso é um estado que me traz boa sorte e boas lembranças, espero que desta vez não seja diferente e eu consiga continuar a obter bons resultados. Adoro a paixão dos torcedores pelo esporte, mesmo sem praia, e a maravilhosa culinária local. Sem dúvida o que me marca neste estado são as vitórias e o calor, estamos preparadas para encarar a temperatura. Eu gosto de jogar aí, gosto da comida e estou feliz por retornar”, declarou a campeã mundial Juliana.

O Circuito Brasileiro conta com 24 duplas em cada gênero, sendo que as 16 equipes mais bem colocadas no ranking de entradas já entram direto na fase de grupos, a partir de quinta-feira (masculino) e sexta-feira (feminino). As outras oito vagas restantes para completar os 24 times ficam abertas para serem disputadas entre até 32 duplas no torneio classificatório (qualifying), que acontece na quarta (masculino) e quinta (feminino).

As 24 equipes classificadas são divididas em seis grupos de quatro e jogam entre si, com os dois melhores times de cada grupo e os quatro melhores terceiros colocados avançando às oitavas de final. A competição segue no formato eliminatório tradicional, com quartas de final, semifinais e disputas de bronze e ouro.

Os 16 times já garantidos no naipe masculino são Alison/Álvaro Filho (ES/PB), Ricardo/Vitor Felipe (BA/PB), Arthur Lanci/Thiago (PR/SC), André/George (ES/PB), Pedro Solberg/Oscar (RJ), Hevaldo/Vinícius (CE/ES), Luciano/Fernandão (ES), Léo Vieira/Jô (DF/PB), Moisés/Harley (BA/DF), Matheus Maia/Eduardo Davi (RJ/PR), Ramon Gomes/Bernardo Lima (RJ/CE), Marcus/Averaldo (RJ/TO), Léo Gomes/Bruno (RJ/AM), Arthur/Adrielson (MS/PR), Anderson Melo/Felipe Cavazin (RJ/PR) e Rafael/Renato (PB).

Já pelo torneio feminino, as 16 equipes que entram direto na fase de grupos, pela posição no ranking de entradas são: Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE), Fernanda/Bárbara Seixas (RJ), Talita/Taiana (AL/CE), Tainá/Victoria (SE/MS), Carol Horta/Ângela (CE/DF), Juliana/Josi (CE/SC), Neide/Andrezza (AL/AM), Vivian/Vitoria (PA/RJ), Andressa/Diana (PB/RJ), Aline/Juliana Simões (SC/PR), Rafaela/Jéssica (PA), Val/Érica Freitas (RJ/MG), Izabel/Thati (PA/PB), Thamela/Ingridh (ES/PR), Solange/Teresa (DF/CE) e Naiana/Rosimeire Lima (CE/AL).

O Circuito Brasileiro 19/20 conta com sete etapas, três realizadas no segundo semestre deste ano, e quatro que acontecem no primeiro semestre de 2020. A estreia do tour aconteceu em Vila Velha (ES), em setembro, com ouro para Ágatha/Duda (PR/SE) e André Stein/George (ES/PB). Após Cuiabá, o torneio segue para Ribeirão Preto (SP), em novembro. Já as etapas de 2020 passarão por João Pessoa (PB), Maceió (AL), Aracaju (SE) e Rio de Janeiro (RJ).

Além das duplas campeãs de cada etapa, também existem os campeões gerais da temporada, somando a pontuação obtida nos sete eventos. A competição distribui R$ 46 mil às duplas campeãs dos dois naipes, e todos os times na fase de grupos são premiados. Ao todo, são distribuídos mais de R$ 500 mil por etapa.