Cuiabá - MT | Terca-Feira, 15 de Junho de 2021

Investigadores que extorquiram empresários são soltos após audiência de custódia

Investigadores que extorquiram empresários são soltos após audiência de custódia

Dois investigadores da Polícia Civil presos na terça-feira (15), foram soltos nesta quinta-feira (17), após audiência e custódia. Leonel Virgolino Pacheco, de 41 anos, e Juracy Campos de Aguiar, de 49 anos, são suspeitos de extorquirem um empresário em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá.

Os policiais são lotados na Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derfva) e devem ser afastados das funções. Também estão proibidos de terem contato com a vítima ou testemunhas.

Segundo a Polícia Civil, a investigação começou depois que a Corregedoria recebeu a denúncia de que os policiais teriam ido até empresário e exigido o pagamento de R$ 30 mil. O empresário é dono de oficina e não teve o nome divulgado.

De acordo com as investigações, o empresário foi procurado por dois policiais no dia 7 deste mês. Eles teriam exigido dinheiro alegando que a cabine de um veículo comprado pela oficina não teria documentos. A vítima alegou à polícia que o veículo era regularizado.

Embora o empresário tenha dito que o veículo era regularizado, acabou negociando com os policiais. Ele disse que só poderia pagar R$ 5 mil, sendo R$ 3 mil no momento e o restante posteriormente. Os policiais teriam aceitado a condição e ficou acordado que o restante seria entregue no dia 15.

No dia e horário combinado, a vítima entregou o dinheiro aos policiais. Entretanto, a denúncia já havia sido feita. Além disso, o empresário fotografou a notas que, posteriormente, foram encontradas na posse dos policiais.

Os policiais foram presos em flagrante logo depois de receberem o dinheiro.

Veja também: 

Investigadores são presos por extorquirem empresário