Cuiabá - MT | Terca-Feira, 15 de Junho de 2021

Na estreia de Chamusca, Cuiabá vence o Guarani e reencontra a vitória após 5 jogos

Na estreia de Chamusca, Cuiabá vence o Guarani e reencontra a vitória após 5 jogos

O que era para ter sido uma vitória tranquila para o Cuiabá, terminou com sufoco na Arena Pantanal. Na estreia do técnico Marcelo Chamusca, o Dourado jogou um ótimo primeiro tempo e chegou a ensaiar uma goleada sobre o Guarani, com direito a pênalti, depois sofreu pressão no segundo tempo, mas passou pelo time paulista e reencontrou a vitória de 2 a 1 após jejum de cinco jogos. Jean Patrick e Jefinho marcaram para Cuiabá. Filipe Cirne com um golaço descontou para o Bugre no segundo tempo. Apesar do sufoco, a vitória foi importante e o Dourado sobe para a 11ª colocação com 39 pontos, afastando por ora a pressão do Z4.

Primeiro tempo

O Cuiabá se mostrou outra equipe e começou com muita vontade. Apesar do gramado pesado devido à chuva que deixou o campo encharcado, o Cuiabá abriu o placar aos 2 minutos. João Patrick recebeu pela direita e arriscou da entrada da área, acertando o ângulo do goleiro do Guarani. Um golaço. Cuiabá 1 a 0.

Tudo parecia estar dando certo para o Cuiabá. Em uma lambança da defesa do Guarani o Dourado chegou ao segundo gol, aos 7 minutos. Após lançamento no ataque do Dourado, Luiz Gustavo protegeu a bola e o goleiro Klever saiu do gol, mas também não ficou com ela. Na indecisão do goleiro e o defensor, Jefinho aproveitou o vacilo, deu o bote e quase entrou com bola e tudo: Cuiabá 2 a 0.

Jefinho comemora seu primeiro gol com a camisa do Cuiabá

Mesmo atordoado, o Guarani tentou responder e ensaiou pressão, mas sem muita precisão nas finalizações. Mas, quem quase marcou foi o Cuiabá, aos 19 minutos, quando em  cruzamento para a área, Paulinho recebeu e chutou forte. A bola bateu na zaga do Guarani. Quase o terceiro gol.

Aos 36, o Cuiabá teve outra pontada perigosa. Paulinho consegue ótimo passe pelo alto para Jean Patrick. O volante arrisca novo chute de longe, levando perigo ao gol defendido por Klever.

Aos 38 minutos, em disputa de bola na área, a bola tocou na mão de Thalysson na área do Guarani. Pênalti inconstestável. Na cobrança, Paulinho bateu com força e a bola explodiu na trave direita do goleiro Kléver. Uma chance de ouro desperdiçada. Foi o terceiro pênalti perdido pelo Dourado em cinco que teve a favor nesta Série B.

Segundo Tempo

O Cuiabá tirou o pé do acelerador na segunda parte, optando por esperar a equipe do Guarani e sair nos contra-ataques. Como resultado, o Guarani cresceu na partida e começou a ameaçar a meta de Matheus Nogueira. Com nítida vantagem no preparo físico, o Brugre começou a criar as suas melhores oportunidades e o goleiro do Cuiabá começou a trabalhar.

E parecia ser uma questão de tempo o Guarani chegar ao gol. E com um golaço. Aos 30 minutos, Felipe que entrou no segundo tempo, fez boa jogada pela esquerda e arriscou de longe, atingindo o ângulo de Matheus Nogueira. E o Guarani entrou no jogo. Mesmo não convertendo em gol seu domínio, o Guarani acuou o time do Dourado que parecia sofrer com o cansaço e jogava muito diferente do primeiro tempo.

Aos 37 minutos, Paulinho cobrou falta direto para o gol e Kléver fez grande defesa tirando para escanteio. Depois disso, o Cuiabá tratou de segurar o jogo abusando da cera e chutões.

O técnico Marcelo Chamusca estreou bem no comando do Dourado

Agenda

O Cuiabá terá uma boa folga na tabela pela Série B e só volta a jogar no dia 26 (sábado), quando sai para encarar o Brasil de Pelotas às 15h30 (horário de MT) no estádio Bento Freitas. Antes disso, o Dourado terá compromisso pela Copa Verde, quando faz o jogo de volta contra o Goiás, no dia 23 às 18h30, na Arena Pantanal. E somente após o duelo contra o Brasil de Pelotas, o Dourado vai enfrentar o Coritiba, no dia 29 (terça-feira), para cumprir o jogo que havia sido adiado pela CBF devido às condições ruins do gramado da Arena.

ESCALAÇÕES

Cuiabá: Matheus Nogueira, Toty, Ednei, Anderson Conceição e Paulinho; Escobar, Jean Patrick (Jonas) e Alê; Felipe Marques (Matheus Anderson), Lucas Braga e Jefinho (Alex Ruan). Técnico: Marcelo Chamusca.

Guarani: Klever, Lenon, Luiz Gustavo, Diego Giaretta e Thallyson; Felipe Guedes, Ricardinho (Filipe Cerne), Arthur e Lucas Crispim (Deived Souza), Davó (Vitor Feijão) e Michel Douglas. Técnico: Thiago Carpini.