Cuiabá - MT | Quinta-Feira, 17 de Junho de 2021

No duelo dos desesperados, Chape arranca empate no fim e evita reação do Cruzeiro

No duelo dos desesperados, Chape arranca empate no fim e evita reação do Cruzeiro

Chapecoense comemora gol contra o Cruzeiro, Camilo (Foto: Márcio Cunha/Chapecoense)

O duelo dos desesperados no Campeonato Brasileiro não teve vencedor. Na base do sufoco, a Chapecoense chegou ao empate diante do Cruzeiro aos 49 minutos do segundo tempo com gol de Camilo e evitou a recuperação do time mineiro na noite deste domingo, na Arena Condá, pela 25ª rodada, ao decretar o 1 a 1. O gol da Raposa foi através do zagueiro Dedé, aos três minutos do primeiro tempo. A Chape chega há 10 rodadas sem vencer, enquanto o jejum cruzeirense está em oito. A última foi em 1º de setembro (1 a 0 em cima do Vasco).

Como fica?

O Cruzeiro, que ainda não venceu com Abel Braga, continua na 18ª colocação, mas agora com 22 pontos e permanece a quatro do primeiro time fora do Z-4, que no momento é o Ceará. A Chapecoense segue sem vencer com o técnico Marquinhos Santos e com 16 pontos está na lanterna do Brasileiro, mas a 10 pontos de deixar a degola.

Primeiro tempo

Com a necessidade de vencer, o Cruzeiro logo encontrou o caminho do gol. Aos três minutos, Dedé aproveitou o toque de Fred após cobrança de escanteio e mandou para a rede. Não menos pressionada, a Chape foi para o tudo ou nada. Roberto e Régis obrigaram Fábio a fazer boas defesas, enquanto o arremate de Henrique Almeida ficou na rede pelo lado de fora. A Raposa ainda criou outras oportunidades para ampliar a vantagem antes do intervalo. Em uma delas, Éderson recebeu sozinho dentro da área e soltou a pancada, mas o goleiro João Ricardo salvou o time catarinense. Na outra, David pegou de primeira após cruzamento da direita e viu a bola carimbar a trave.

Dedé comemora o gol da Raposa

Dedé comemora o gol da Raposa (Foto: Agência Estado)

Segundo tempo

Na etapa final, a Chapecoense se expôs mais na tentativa do gol de empate e só não chegou ao objetivo por conta de Fábio. O goleiro do Cruzeiro repetiu o que já tinha feito no primeiro tempo e pegou os arremates de Régis e Bryan. Com o contra-ataque à disposição, a Raposa teve duas excelentes chances para decretar o placar positivo, mas parou em João Ricardo. Na primeira, ele defendeu a batida de Thiago Neves. Na outra, fechou o ângulo no chute de Fred, e a bola parou o rosto do arqueiro do Verdão do Oeste. Na base do desespero, o time da casa não desistiu e empatou aos 49 minutos do segundo tempo com Camilo, que mandou para a rede após rebote. O ex-meia do Cruzeiro ainda esperou a revisão do VAR para comemorar em definitivo.

Na bronca

A Chapecoense reclamou de um pênalti aos 14 minutos. Henrique Almeida recebeu na direita, tentou o cruzamento e, a bola bate na mão de Fabrício Bruno. O Caio Max Augusto Vieira (RN) não quis revisar o lance no vídeo à beira do campo após consulta aos árbitros no VAR.

Lance polêmico

Nos acréscimos, Camilo aproveitou o rebote do goleiro Fábio para mandar para o gol e garantir o empate. O meia da Chape, porém, estava em posição legal. A dúvida existente foi em relação a posição de Arthur Gomes, que finaliza antes da defesa do arqueiro cruzeirense. O VAR entrou em ação e auxiliou o Caio Max Augusto Vieira (RN), que esperou seis minutos até confirmar a igualdade na Arena Condá.

Próximos jogos

Chape e Cruzeiro volta a jogar no mesmo dia e horário: quarta-feira, às 21h. O Verdão do Oeste visita o Palmeiras, na Arena Palmeiras, em São Paulo. O Cruzeiro recebe o São Paulo no Mineirão, em Belo Horizonte. (Globo Esporte)