Cuiabá - MT | Domingo, 13 de Junho de 2021

Após nova derrota, Itamar Schulle é demitido do Cuiabá

Após nova derrota, Itamar Schulle é demitido do Cuiabá

A derrota por 3 a 1 para o Vitória em plena Arena Pantanal, custou o emprego do Técnico Itamar Schulle, o principal responsável pelo acesso do Cuiabá para a Série B do Campeonato Brasileiro. Nesta sexta-feira (11), logo após o jogo, a diretoria e o treinador chegaram a um comum acordo para o encerramento do vínculo. Junto com Itamar, deixam o clube o auxiliar Lucas Isotton e o preparador físico Carlos Gamarra.

Para o jogo desta segunda-feira (14), contra o Sport, em Recife, a diretoria ainda não definiu quem comandará o time.

O treinador Itamar Schulle tem uma boa história com o Cuiabá. Foram 96 jogos, com 51 vitórias, 24 derrotas e 21 empates. Conseguiu o acesso para a Série B do Brasileiro e o bicampeonato mato-grossense invicto.

Reconhecimento

Ao se pronunciar sobre o rompimento do contrato com Itamar, a diretoria do clube afirmou em nota que reconhece todo o trabalho e conquistas do técnico em sua passagem pelo Dourado. “Reconhecemos o histórico acesso à Série B, o vice do Brasileiro na Série C, os dois títulos do Mato-grossense de forma invicta e as mais de 50 vitórias conquistadas. O Cuiabá agradece ao treinador e à sua comissão técnica e lhes deseja sucesso no prosseguimento de suas carreiras”, afirma a nota.

Uma derrota ‘estranha’

No jogo crucial para o destino do treinador, o Cuiabá vencia o Vitória, na noite desta sexta por 1 a 0, com gol de pênalti marcado por Rodolfo no primeiro tempo. Em vantagem no placar, a equipe voltou  para o segundo tempo irreconhecível. No intervalo, dois jogadores importantes foram substituídos – Jean Patrick e Felipe Marques – sendo que este último foi considerado pela crônica como o principal jogador do Dourado em campo até aquele momento.

O time sofreu um ‘apagão’ e foi presa fácil para o Vitória que logo no primeiro minuto do segundo tempo, empatou o jogo em uma falha clamorosa da defesa. O time baiano ampliou com facilidade e só não aplicou uma goleada no Dourado graças a várias defesas do goleiro Victor Souza, algumas delas ‘milagrosas’.

Com um futebol muito ruim e apresentando falhas bizarras, como a que originou o terceiro gol do Vitória, quando Jordi Caicedo ganhou do zagueiro no meio de campo e conduziu a bola sozinho até ficar de frente com o goleiro do Cuiabá, o time todo não mostrava a mesma garra dos jogos anteriores.

Houve até grito de ‘olé’ quando os jogadores do Vitória tocavam a bola. Os jogadores do Dourado deixaram o campo vaiados e alguns torcedores foram protestar cercando veículos dos jogadores na saída do túnel e gritando palavras de ordem. Não houve o registro de violência.

Um integrante da torcida organizada do Cuiabá que comandou o pequeno protesto afirmou estar decepcionado com a atuação de alguns jogadores. “É preciso mudanças urgentes no elenco e na comissão técnica. O que vimos hoje aqui é estranho. Esse não é o Cuiabá que vimos subir para a Série B. Queremos providências urgentes”, afirmou.

Ao final do jogo, o técnico Itamar Schulle deu entrevista afirmando ser o responsável direto pela derrota. “Quando tomamos os dois primeiros gols, tivemos que ir para cima e a equipe acabou se expondo”. Ele admitiu que a derrota desta sexta-feira culminou com seu momento mais difícil à frente do clube desde que assumiu o cargo.

A diretoria do clube entendeu que já era o momento de uma medida drástica, já que com essa derrota, o Dourado viu se distanciar muito o sonho do acesso à primeira divisão. A equipe está na 12ª colocação, se aproximando perigosamente da zona de rebaixamento e muito longe do G4. Agora, resta lutar para não cair para a Série C.