Cuiabá - MT | Terca-Feira, 15 de Junho de 2021

Jornalista Neila Barreto é a agora imortal da Academia Mato-Grossense de Letras

Jornalista Neila Barreto é a agora imortal da Academia Mato-Grossense de Letras

Significativa produção editorial, educação superior, expertise profissional,  determinação, competência, motivação e incentivo da família para que não desistisse, contribuíram para a condução de Neila Maria de Souza Barreto a uma das mais almejadas conquistas: a imortalidade na Academia Mato-Grossense de Letras (AML), instituição que em 2021 comemora seu centenário.  Neila Maria Barreto escreve artigos para o portal de notícias Cuiabano News, como colaboradora periódica.

Ela foi a mais votada na eleição ocorrida na manhã de dia 31 de agosto, para a Cadeira 19, que já foram ocupadas por Vera Iolanda Randazzo (última) e José Barnabé de Mesquita (primeiro). Ela concorreu com André Araújo Molina, pós-Doutorando em Direito do Trabalho junto à Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP).

O embrião para se alcançar o sucesso, idealizado por Neila Barreto foi o primeiro curso superior que ela abraçou, Letras. Ocupar uma cadeira na A ML,  “é ter a oportunidade de cultivar a língua, a literatura, seus personagens. É principiar num grande aprendizado bebendo das memórias de muitos que estiveram e, estão hoje lá. É a possibilidade de produzir obras de valor histórico e literário”. Para quem enfrentou três pleitos para chegar ao resultado almejado, a eleita percorrer uma longa trajetória, que envolveu muitos estudos e obras. “Agora a ideia é somar e prosseguir em novos caminhos”, salientou.

A obra Sarita, de Neila Barreto, registra singularidades e contextualiza a história de vida dessa mulher, filha de imigrantes sírios que ousou quebrar paradigmas em seu tempo e em um território marcado por espaços muito restritos para a atuação feminina, e tornou-se uma das maiores expressões da política mato-grossense

Neila disse que não seguiu só na sua caminhada, a família sempre a incentivou. “Acompanhou sempre as minhas derrotas e sofreu junto comigo agora todos é só sorriso em comemoração. Neila, mesmo longe do asterismo das estrelas, deu a luz  para três Marias, que já são inspiradas pelas letras. “Tenho uma filha, a mais velha, Maria Carolina, uma arquiteta que já produzir pequenos textos em forma de poesia. As três gostam de ler, tanto Maria Cláudia, quanto Maria Rita, a do meio e a caçula. Meu marido, Luiz Ernesto da Silva Barreto é o meu grande incentivador”, disse, apontando que entra para a AML com um objetivo  que vai além, a “ tarefa de tornar as obras do Padre Ernesto Camillo Barreto mais visíveis, bem como, a sua trajetória de padre educador, jornalista, político e escritor.

Este ano foi de muitos reconhecimentos para Neila Barreto, e dois deles ocorreram na própria Academia Mato-Grossense de Letras, em dois eventos considerados de grande relevância, e ambos o marco foi o mês que se comemora o Dia Internacional da Mulher. No dia 8 de março a Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais-BPW Cuiabá a inseriu na homenagem feita para 13 mulheres na Cerimônia das Velas, evento que teve parceria da AML, coordenado por Sueli Batista, fundadora da organização e membro da cadeira 34 da AML; e no dia 12, ela teve sua biografia no evento “300 Mulheres – Letras, História e Equidade”, projeto da Academia Mato-grossense de Letras, coordenado pela juíza Amini Haddad, membro da cadeira 39 da  AML.

 Sobre a eleita

Neila Barreto é cuiabana, descende de tradicional família mato-grossense. É dedicada profissional, que muito contribuiu para a preservação da história e cultura local.  Seu nome já está vinculado à Casa Barão de Melgaço através de sua atuação como membro do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso- IHGMT, desde dezembro de 2017, tendo como Patrono Padre Ernesto Camilo Barreto. Tomou posse no dia 26 de julho de 2018, com 1.ª Secretária da instituição, contribuindo com seu trabalho para o centenário da instituição ao lado da presidente Elizabeth Madureira.

Dentre os destaques da sua carreira, vale ressaltar que  Neila Barreto é mestre em História pela Universidade Federal de MT (UFMT-2005), na linha de pesquisa sobre Territórios e Cidades. Especialista em: Ciências Políticas pelas Faculdades Unidas de Várzea Grande-MT (UNIVAG-1998); Metodologia do Ensino Superior, pela Faculdade de Educação de Fátima do Sul (MS); Didática do Ensino Superior, pela Faculdade de Filosofia, Ciências, Letras de Presidente Venceslau (SP). Graduada em Jornalismo pelo Instituto Várzea-grandense de Educação (1995) e em Letras pela Universidade Federal de Mato Grosso (1978). Ex-professora do governo do Estado do Mato Grosso. Ex-professora do Instituto Várzea-grandense de Educação – IVE-VG-MT. Tem experiência nas áreas do magistério, pesquisas, com ênfase em História, Memória, Memorial, Genealogia e Biografias, privilegiando principalmente nos seguintes temas: água, história das instituições, de vidas, de cidades.

Foi jornalista da Sanemat e Sanecap – Cia de Água de Mato Grosso e de Cuiabá. Docente e pesquisadora do curso de Administração à Distância da Universidade Federal de Mato Grosso IUFMT. Orientadora do Curso de Pós-graduação em Administração Pública da UFMT, polo de Sorriso. Professora da Fundetec-MT do curso de Turismo e Habilidades para o curso para o jovem, em Várzea Grande-MT. Diretora de Projetos de Turismo, em Cuiabá. Seu interesse atual se volta para a questão da água, do turismo, educação história e memória. Publicou livros e artigos, além de coordenar vídeos-documentários.

Dentre suas publicações que legitimam sua produção Intelectual: Água de Beber. 1. ed. Cuiabá: Carlini& Carniato; Cinquenta Anos do TCE-MT – Coautoria com PERARO, Maria Adenir; ROCHA, Maria Aparecida Barros. Cinquenta Anos de História do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso- 1953-2003. 1. Editora Tanta Tinta- Carlini & Caniato; Cinquenta + 10 ANOS- de História do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso – 1953-2013. 1. ed. Cuiabá: Tanta Tinta – Carlini&Caniato; Bicas, Fontes e Chafarizes – Caixa d´Água Velha e a água de beber – 1790-1886, 2015 e a ultima publicação Sarita Baracat de Arruda: Vida e Trajetória Política –Editora Entrelinhas.

Neila Barreto tem vários capítulos de livros publicados e textos em jornais de notícias/revistas, além de uma gama de produtos tecnológicos. A exemplo:  Memoriais e Museus – Vídeos; Memorial da Água Eng. José Luiz de Borges Garcia. 2008; Projeto Histórico Pedagógico do Museu do Morro da Caixa d’Água Velha. 2007; Projeto Histórico Pedagógico do Memorial Rosário Congro do TCE-MT. 2005. Além disso vários tipos de produções técnicas, destacando-se que criou o Memorial da Água “Eng. José Luiz de Borges Garcia” – 2007 e  coordenou vídeo referente ao Museu do Morro da Caixa d´Água Velha em conjunto com a TV Brasil – 2014; História da Barra do Pari – 2006. Constam ainda seus trabalhos em pesquisas, dentre as quais: A História – Revista do SIPROTAF. 2004 (REVISTA); A História do Abastecimento de Água – Uma viagem através da sua torneira – Cartilha – Sanecap – Fapemat – GE – 2007; Genealogia da Família Branco de Barros – 2013 e a História – Almanaque Cuiabano – editorial. 2016-2018.

Encontra-se no prelo a obra: Gente que fez, Gente que faz Cuiabá, referente a sua pesquisa das famílias pioneiras de Cuiabá, editado pela Entrelinhas.

(Portal Rosa Choque)