CUIABANO NEWS
Home Política Economia & Agro Cotidiano & Polícia Esportes Variedades Opinião & Artigos Vida & Estilo MT


Deputado de MT apresenta solução “salomônica” para garimpo na Amazônia



Inserido em: 08/10/2019 13:55:30

Uma-pessoa-morre-em-confronto-com-policiais-durante-operação-contra-exploração-em-garimpo-ilegal-em-Mineração-2-Polícia-Federal.jpg

De acordo com a PF, a operação tem objetivo de cessar as atividades no grande garimpo  

O deputado federal Nelson Barbudo (PSL) tem buscado construir uma solução pacífica para o conflito deflagrado na cidade de Aripuanã (1.002 km a noroeste de Cuiabá) após a ação das forças de segurança que desarticulou um garimpo ilegal na cidade.

Ele recebeu na manhã desta terça-feira (8) o prefeito Jonas Rodrigues da Silva (PR) e já iniciou as tratativas com a Casa Civil para a resolução do problema.

A ideia de ambos é conseguir garantias das forças de segurança da retirada, por parte dos mineradores, dos equipamentos deixados na área com a desocupação. “Desde ontem (7), quando a operação foi deflagrada, coloquei minha assessoria à disposição do prefeito, viabilizando contatos junto ao ministro Ônix Lorenzoni, para conseguirmos atender a este pedido dos mineradores e do prefeito”, afirmou o parlamentar.

Nesta terça (8), o parlamentar encaminhou à Casa Civil um ofício solicitando a liberação do material, conforme requerido pelo prefeito. “Estamos extremamente preocupados com o que está acontecendo na cidade. Hoje a economia do nosso município está grande com a questão da mineração. Estamos tentando fazer com que o maquinário não seja queimado e que a retirada seja viabilizada. Sabemos que eles são trabalhadores, o comércio precisa, os moradores precisam e estamos buscando esta solução”, destacou Rodrigues.

Barbudo lembrou que tem, na Câmara dos Deputados, Projeto de Lei para regulamentar a profissão dos trabalhadores em mineração. “Agora vamos à Polícia Federal, Casa Civil, Secretaria de Governo e se preciso até ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), para que pacifiquemos a região. Não queremos conflito, queremos buscar o resgate do material que foi apreendido. Espero que a população de Aripuanã tenha calma, paciência e que novos atos de violência não sejam registrados”.

O caso

O conflito em Aripuanã foi deflagrado após o início da segunda fase da Operação Trypes em ação conjunta com forças de segurança do Estado de Mato Grosso. Cerca de 160 policiais, além de servidores do Ibama e da Secretaria de Estado do Meio Ambiente estão na região e deverão ficar ao longo da semana.

Veja fotos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+A -A
scroll to top