Cuiabá - MT | Quinta-Feira, 21 de Outubro de 2021

Carille aprova empate e define ano do Corinthians: “Não está ótimo, mas está bom”

Carille aprova empate e define ano do Corinthians: “Não está ótimo, mas está bom”

Uma vitória por 1 a 0 diante da Chapecoense na Arena Condá e um empate sem gols contra o Grêmio em Porto Alegre. Com quatro pontos em dois jogos fora de casa, o Corinthians se manteve na quarta posição no Brasileirão com 42 pontos, ainda invicto no returno (são três vitórias e um empate).

Técnico do Timão, Fábio Carille aprovou o empate em Porto Alegre.

– Viemos para cá para jogar contra uma equipe campeã da Libertadores em 2017, que chegou à semifinal em 2018 e que está de novo na semifinal de novo neste ano. Saímos muitos felizes com os quatro pontos que somamos, com a quarta posição e vamos nos preparar para buscar os três pontos em casa – projetou o treinador, sobre a partida com o Athletico-PR, na quinta-feira.

Embora o estilo de jogo do Corinthians seja tema de debate e venha sendo criticado por torcedores e analistas, Carille faz questão de exaltar os números positivos. O ano de 2019, para o técnico, é bom.

– Muita gente fala que está ruim, não está ótimo, mas está bom. Título Paulista, semifinal de Sul-Americana e parte de cima do Brasileirão. Um ano bom. Vamos trabalhar nesta reta final para criar uma base ainda melhor para 2020 – projetou.

Melhor defesa do Brasileirão com 13 gols sofridos em 23 partidas, o Timão soma apenas 25 gols marcados. Algo que, para Carille, ainda é objeto de evolução.

– Nosso trabalho desde o primeiro semestre é fazer com que esses jogadores tenham mais ambição de buscar gol, de chegar na área, tentar, ia para cima. São meias armadores. Estamos induzindo. Vital finalizou contra a Chapecoense, hoje também. É melhorar a troca de passes, mas que os atletas tenham mais esse faro, essa ambição, esse desejo de fazer gol – explicou.

Titular mais uma vez, Clayson foi substituído na segunda etapa após atuação apagada. O treinador concordou com um jornalista que disse que o meia-atacante vive uma má fase técnica, mas fez questão de exaltar a importância do atleta para o seu elenco.

– Clayson é jogador da minha confiança, briguei muito pela continuidade dele no início do ano, muita gente achou que tinha que sair, confiei, nos ajudou no primeiro semestre. Está mal tecnicamente, mas em Chapecó o que ele se entregou e brigou naquele campo…É com trabalho, passando confiança, tem minha confiança para que melhore – destacou.

O Timão volta para São Paulo ainda na noite deste sábado. Após folgar no domingo, o elenco inicia os trabalhos de preparação na manhã de segunda-feira. Pedrinho e Sornoza serão desfalques certos.  (Globo Esporte)