Cuiabá - MT | Domingo, 13 de Junho de 2021

UFMT participa da elaboração de relatório nacional sobre mobilidade

UFMT participa da elaboração de relatório nacional sobre mobilidade

Foi publicado no mês de setembro o relatório nacional da campanha Calçadas do Brasil. Em Cuiabá, o responsável pela avaliação foi o Grupo de Pesquisa e Extensão Estudos de Planejamento Urbano e Regional (Épura), da Faculdade de Arquitetura Engenharia e Tecnologia da Universidade Federal de Mato Grosso (Faet/UFMT). Os resultados da pesquisa colocam Cuiabá entre as capitais com a pior avaliação quanto à caminhabilidade, na 25ª colocação geral. Nenhuma das 27 capitais brasileiras teve nota satisfatória na campanha.

O Épura realizou o levantamento e as avaliações segundo as diretrizes da campanha, realizada pela organização Mobilize Brasil. As calçadas da capital foram avaliadas em 13 critérios com notas de 0 a 10. Cuiabá teve apenas uma nota alta (8,67) no critério “Inclinação transversal da calçada” e as piores notas foram referentes a “Semáforos de pedestres” e “Mapas e placas de orientação” (0,41 e 0,37 respectivamente).

Segundo a coordenadora do Épura, professora Doriane Azevedo, do curso de Arquitetura e Urbanismo, “A Cuiabá de hoje é completamente diferente daquela que eu conheci na minha juventude, especialmente na área da mobilidade e em relação à paisagem urbana. O Centro da cidade foi totalmente descaracterizado, nas formas, conteúdo e diálogos com o entorno. E os novos parques já nasceram excludentes, no mínimo pela dificuldade de acesso”, afirma a pesquisadora no relatório, que está disponível on-line.

A participação do Épura na campanha começou em março de 2019 e os alunos foram capacitados por meio de palestras sobre Mobilidade Urbana e sobre Transporte Ativo e Caminhabilidade, além da leitura e análise do formulário de avaliação proposto pela Campanha. O grupo familiarizou-se com as ferramentas a serem utilizadas no levantamento em uma ação experimental no Câmpus de Cuiabá e, em seguida, foi a campo para avaliar as calçadas da capital.

Mais informações sobre a Campanha e a organização Mobilize no site oficial.