Cuiabá - MT | Terca-Feira, 15 de Junho de 2021

Visitas especiais: 17º Festival das Flores recebe estudantes da Apae no primeiro dia

Visitas especiais:  17º Festival das Flores recebe estudantes da Apae no primeiro dia

(Fotos: Macus Levy / Divulgação)

O 17º Festival das Flores de Cuiabá foi aberto ao público nesta quinta-feira (3), sendo promoção beneficente da Associação Casa da União Santa Luzia. O evento ganhou este ano uma edição extra, com um formato mais compacto e especial de Primavera, que se estenderá até o próximo dia 13, na praça Ipiranga na Praça Ipiranga, no Centro de Cuiabá, com funcionamento das 9 horas até   às 20 horas.

O evento que possui 16 anos de tradição na capital do Estado, traz mais uma vez para o público uma grande variedade de flores e plantas ornamentais, vindas diretamente de Holambra (SP), cidade que concentra a maior produção de flores do País.

Uma amostra considerável desta produção estará a disposição do público por preços mais acessíveis que os praticados pelo mercado local, e a visitação ao espaço de exposição do evento é gratuita.

Salvador Leite, coordenador do Festival das Flores de Cuiabá de 2019

O presidente da Associação Casa da União Santa Luzia, Salvador Leite, uma novidade da edição especial do Festival das Flores este ano foi o convite para que pessoas de diversas entidades assistenciais de Cuiabá visitem o Festival. A exemplo dos estudantes da Apae que estiveram na tarde deste quinta-feira (3) visitando o evento. Também foram convidados idosos assistidos pela Fundação Abrigo Bom, crianças, jovens e adultos assistidos pela AACC – Associação dos Amigos das Crianças com Câncer, Sociedade Pestalozzi de Cuiabá e Instituto dos cegos de MT. A programação também contará, no sábado, com uma apresentação da banda dos alunos do Colégio Militar Tiradentes de Cuiabá.
Como nos eventos anteriores, o Festival das Flores tem como principal finalidade a arrecadação de recursos para o trabalho beneficente promovido pela Casa da União Santa Luzia. Ações como o projeto Luz do Saber que presta apoio pedagógico para crianças do Parque Georgia em parceria com a sociedade Mãe Zeferina.

Ao longo de quase duas décadas de existência a entidade mantém um histórico considerável de ações como ajuda emergencial para pessoas doentes e necessitadas, programa de saúde bucal para indígenas e crianças, cursos profissionalizantes, inclusão digital, alfabetização de adultos e ações comunitárias com oferta de diversos serviços à população.
Na abertura do evento o Presidente da entidade promotora enfatizou que cada Festival, além de ser uma oportunidade de praticar a Cultura da Paz adquirindo e presenteando flores, é uma oportunidade de praticar a solidariedade.
“Muitas pessoas que visitam o Festival não imaginam que por traz da aquisição de uma flor ou de planta ornamental está um gesto solidário e a prática do bem, com a capacidade de beneficiar quem mais precisa de apoio e de um simples gesto de amor fraterno”, destacou Salvador Leite.