Cuiabá - MT | Sexta-Feira, 22 de Outubro de 2021

Náutico aproveita falhas de rival, bate Sampaio e leva vantagem para jogo final

Náutico aproveita falhas de rival, bate Sampaio e leva vantagem para jogo final

O Náutico deu um passo enorme para o título da Série C. Dentro de casa, neste domingo, onde construiu a melhor parte da sua campanha, o Timbu ganhou por 3 a 1 do Sampaio Corrêa e leva grande vantagem para o duelo da volta – domingo que vem, 16h, em São Luís (MA).

E agora?

Náutico x Sampaio foi muito disputado

Náutico x Sampaio foi muito disputado (Foto: Marlon Costa / Pernambuco Press)

O Náutico pode perder por um gol e empatar na partida de volta que, ainda assim, será campeão. Se vencer, claro, levanta o título. O Sampaio, por outro lado, tem que ganhar por, pelo menos, três de diferença para ser campeão de forma direta. Se vencer por dois, a disputa vai para os pênaltis. Não há o critério do “gol qualificado”, quando os gols marcados foram têm peso maior.

Próximo jogo

Náutico e Sampaio Corrêa voltam a campo no próximo domingo, às 16h. A segunda partida da final acontece no Castelão, em São Luís, no Maranhão.

Apesar de visitante, o Sampaio começou o jogo bem à vontade. Mais organizado, trocando passes, foi superior no início a um Náutico que estava longe dos melhores dias. Assim, o time maranhense teve duas boas chances, ambas defendidas por Jefferson. Aos poucos, no entanto, o Timbu se equilibrou e igualou as ações. Pouco depois, fez o gol – em lance que teve participação determinante da sorte. João Victor fez contra. Minutos depois, no entanto, a sorte foi para o outro lado – e Roney empatou após bola espirrada.

Segundo tempo

Náutico construiu vitória aos poucos no segundo tempo

Náutico construiu vitória aos poucos no segundo tempo (Foto: Marlon Costa / Pernambuco Press)

O segundo tempo começou diferente. Não houve, como no primeiro, superioridade do Sampaio. Mas do Náutico. O Timbu construiu a vitória aos poucos. Desempatou com Camutanga, viu o Sampaio avançar para tentar o empate e matou no contra-ataque com Jhonnatan: 3 a 1.

Que momento

Camutanga se cobrava por gol

Camutanga se cobrava por gol (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)

Camutanga não fazia gol havia mais de um ano. O último havia sido em janeiro de 2018, contra o Cordino, pela primeira fase da Copa do Brasil. Ele não negava que estava perseguindo esse objetivo. Era o único zagueiro que não havia balançado as redes. Neste domingo, enfim, o gol saiu. Em ótimo momento para o Náutico.

É do outro lado

O primeiro gol sofrido pelo Sampaio Corrêa teve um show de azar da equipe. O goleiro Andrey escorregou na batida do escanteio e – na sequência – Vitor Bafana tentou afastar o perigo. Chutou em cima do próprio companheiro João Victor. A bola entrou no gol do próprio Sampaio.

Herói apagado

Hoje não teve gol de Álvaro. Herói nas quartas e nas semifinais, o ponta-esquerda teve atuação discreta neste domingo.

Deram trabalho

Esquerdinha e Salatiel Júnior não fizeram gol, mas deram muito trabalho para a defesa do Náutico. Cada um na sua característica, ambos incomodaram laterais e zagueiros alvirrubros.

Na hora certa

Jhonnatan fez o gol da tranquilidade

Jhonnatan fez o gol da tranquilidade (Foto: Marlon Costa / Pernambuco Press)

Reserva durante boa parte da Série C, Jhonnatan cresceu no momento certo. Virou titular nas últimas partidas e fez gol importantíssimo no jogo deste domingo. O gol da tranquilidade. O terceiro, que garantiu a grande vantagem do Timbu na volta. (Globo Esporte)