Cuiabá - MT | Segunda-Feira, 17 de Maio de 2021

Paciente com 95% de obstrução em artéria é operada com hemodinâmica no Hospital São Benedito

Paciente com 95% de obstrução em artéria é operada com hemodinâmica no Hospital São Benedito

O Hospital Municipal São Benedito em Cuiabá realizou nesta terça-feira (24), uma cirurgia inédita, para sanar 95% de obstrução total da artéria carótida – uma das responsáveis pelo bombeamento sanguíneo do coração ao cérebro ocasionada pela doença denominada estenose de carótida.

Comparada a uma “bomba relógio”, o sucesso da recuperação da paciente Alice Santana de 58 anos, que tinha apenas 5% de chances de sobreviver à patologia, que é a terceira maior causa de Acidentes Vasculares Cerebrais (AVC) e responsável por mais de 50 milhões de mortes por ano em todo o mundo, se deu ao uso do aparelho de hemodinâmica – credenciado pela gestão Emanuel Pinheiro junto ao Ministério da Saúde no fim de agosto.

O diretor técnico da Empresa Cuiabana de Saúde Pública (ECSP), médico Antônio Kato, explicou que Alice Santana já era paciente da unidade hospitalar por outros dois procedimentos de retirada de aneurisma. Isso possibilitou todo o acompanhamento do caso e a prparação dos materiais de forma prévia, ofertando celeridade na marcação da cirurgia.

“O fato de já ser nossa paciente nos deu respaldo para acompanharmos a evolução do quadro e, devido à complexidade e urgência, disponibilizar todos os materiais de alto custo dentre eles as órteses e próteses (dispositivos permanentes ou transitórios utilizados para auxiliar as funções de um membro, órgão ou tecido, evitando deformidades ou progressão). Com tudo pronto, Alice foi imediatamente operada após o credenciamento do serviço de hemodinâmica”, explicou.

Para Alice, que já deve receber alta hospitalar na tarde desta quarta-feira (25), este foi o fim de um pesadelo vivido após longo ciclo de hospitalização, que teve início com um câncer de mama, com os aneurismas e por fim com essa grave doença.

“O medo da morte era meu maior companheiro durante todo esse tempo. Fui vencendo doença a doença, até que eu e minha família soubemos que minha única saída para a estenose era o uso da hemodinâmica. Não tínhamos como pagar a cirurgia, que custa de R$ 280 a 300 mil. Mesmo que eu vendesse minha casa e meu carro jamais conseguiria pagar. Mas, graças à sensibilidade da gestão que buscou o credenciamento, minha angústia chegou ao fim. Agora, outros mato-grossenses poderão ter a chance de serem curados como eu fui. Se eu pudesse dar uma nota ao São Benedito por todos os atendimentos que recebi até aqui, seria mil”, contou emocionada.

Conforme o diretor geral da ECSP, Alexandre Beloto, com a habilitação da hemodinâmica, Cuiabá se torna referência para todo o estado e avança na virada de página da Saúde Pública.

“Com menos de um mês, a habilitação do serviço em hemodinâmica no Hospital São Benedito já proporcionou a abertura do Programa SOS AVC, que é inédito em Mato Grosso e já salvou a vida de 46 pessoas. E, além disso, está nos permitindo fazer cirurgias de altíssima complexidade, como é o caso da dona Alice, que só tinha 5% de chance de vida e de muitos outros pacientes mato-grossenses. O parque tecnológico adquirido na gestão Emanuel Pinheiro está revolucionando o tratamento para quem busca os serviços SUS em Cuiabá. Isso é a prova que verdadeiramente estamos virando para melhor, a página da saúde na Capital”, finalizou.