Cuiabá - MT | Sábado, 08 de Maio de 2021

Prevenção e conscientização evitam queimadas no Parque Estadual das Águas Quentes

Prevenção e conscientização evitam queimadas no Parque Estadual das Águas Quentes

O calor, a seca e as queimadas intensas dos últimos meses em Mato Grosso não tiraram o verde das redondezas do hotel Mato Grosso Águas Quentes, na Serra de São Vicente, a cerca de 85 km de Cuiabá. A paisagem, com árvores e plantas nativas do cerrado, se manteve praticamente intacta, sem vestígios de fogo, devido ao trabalho da equipe de brigadistas do próprio hotel, com apoio da administração e colaboração de moradores da região, que integram o Parque Estadual das Águas Quentes.
 
O gerente do Hotel Mato Grosso Águas Quentes, Fábio Oberty Fávero, afirma que o trabalho de prevenção é essencial para conter o fogo, muitas vezes provocado pela ação do próprio homem. “Todo ano fazemos um aceiro de sete quilômetros, nos fundos do parque, onde estão as nascentes, e outro de dois quilômetros  vindo da estrada Agrovila. Esses pontos de aceiros são muito importantes para combater o fogo, porque apagar incêndios florestais é quase impossível, ainda mais em uma região de difícil acesso. Então, os aceiros são de grande ajuda”, explica. A palavra “aceiro” denomina o desgaste de um terreno em volta de propriedades, matas e coivaras para impedir a propagação de incêndios.
Espécies da fauna do Pantanal de Mato Grosso são vistas com frequência
 
O apoio da comunidade local também é de grande valia no combate às queimadas. A conscientização é uma das bandeiras levantadas pelo Hotel Mato Grosso Águas Quentes, que tem projeto voltado para educação ambiental, o “Sementinha”, além da boa comunicação entre os moradores. “Muitos ajudam no trabalho de evitar as chamas e também nos avisam sobre os pontos onde estão ocorrendo as queimadas”, comenta o gestor ambiental do local, Joab Almeida Silva.
 
Segundo ele, uma equipe de brigadistas do próprio hotel ajudou recentemente a evitar que o fogo se alastrasse pela região. “Atuamos em conjunto com o Batalhão de Emergências Ambientais (BEA) da Sema, mas temos nossa própria equipe de brigadistas, que forma nossa frente de combate, por isso, temos o parque preservado”, justifica Joab.
 
Há algumas semanas, o Parque Estadual das Águas Quentes, criado em 1978, ganhou uma gerência exclusiva para tratar dos assuntos decorrentes da área de 1487 hectares, com a presença constante de dois funcionários da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema). “Apesar de ser a primeira unidade de conservação do Estado, o parque não tinha uma gerência no local”, ressalta o servidor da Sema, Osmar Prado de Oliveira, gerente do parque e responsável pela unidade, desde o planejamento até a execução, inclusive nas questões relacionadas às queimadas. 
 
Sobre o Hotel Mato Grosso Águas Quentes
 O Hotel Mato Grosso Águas Quentes, no Parque Estadual de Águas Quentes, primeira unidade de conservação ambiental do Estado, integra a Rede de Hotéis Mato Grosso e está localizado no km 77 da BR-364, na Serra de São Vicente, em Santo Antônio do Leverger. Possui certificação do selo ISO 14001, o qual garante que atende a uma série de padrões de proteção ao meio ambiente e responde a mudanças nas condições ambientais em equilíbrio com as necessidades socioeconômicas. Para mais informações acesse o site: www.hotelmt.com.br.