CUIABANO NEWS
Home Política Economia & Agro Cotidiano & Polícia Esportes Variedades Opinião & Artigos Vida & Estilo MT


“Queremos trabalhar e desenvolvimento econômico”, pedem Enawene Nawe



Inserido em: 12/09/2019 09:57:39

WhatsApp-Image-2019-09-10-at-14.38.20-2.jpg

Os índios da etnia Enawene Nawe, da Aldeia Halataikwa, pediram ao governador Mauro Mendes que os ajude a desenvolver a atividade econômica dentro das terras indígenas deles. O pedido foi feito durante visita do governador e da primeira-dama Virgínia Mendes à aldeia, nesta terça-feira (10.09). Esta foi a primeira vez que o chefe do Poder Executivo de Mato Grosso vai até a aldeia.

“Nós queremos agropecuária na terra indígena Enawene Nawe. Queremos oportunidade de trabalhar, o desenvolvimento econômico e a lavoura mecanizada, para sobrevivência e também comercializar”, pleitearam durante a reunião com o governador.

O pedido consta em um documento assinado por todos os caciques, que foi entregue a Mauro Mendes. Outro pedido da etnia foi para que na aldeia também seja desenvolvida a piscicultura e a apicultura. “Nós queremos trabalhar. Precisamos”, declarou o indígena Alami Enawene.

Aos indígenas, o governador destacou que irá ajudar no que for possível para atender aos pleitos, tanto no que compete ao Estado, como na interlocução com Brasília.

“Essa aldeia quer trabalhar, quer melhorar a situação das famílias que aqui vivem. O mais importante é que é um desejo deles, não é uma imposição”, ressaltou.

Durante a visita, Mauro Mendes confirmou que será entregue uma patrulha mecanizada para ajudar o cultivo de uma lavoura já existente na aldeia, que serve para a subsistência das quase mil pessoas que ali vivem.

A aldeia Halataikwa é uma das maiores do Estado e uma das mais isoladas. Os índios ainda preservam todas as tradições. Somente os mais novos, que já freqüentam a escola, dentro da própria aldeia, é que conseguem falar o português.

Pedidos

Entre os pedidos feitos ao governador está a melhoria nas estradas que dão acesso à aldeia. Segundo Mauro Mendes, uma parceria entre o Estado e as prefeituras irá viabilizar a melhoria dessas estradas.

Também foi requerida a construção do prédio da escola estadual, pois a estrutura atual que atende os índios é muito precária. As aulas são ministradas sob uma cobertura de palha, com quatro salas improvisadas.

A demanda por uma sala nova da etnia é antiga. O governador confirmou que irá firmar, ainda neste ano, um convênio com a prefeitura de Comodoro para a construção da unidade escolar. A obra deverá ter início já no próximo ano.

“A unidade terá cinco salas de aula, espaço administrativo, banheiros e toda a estrutura física de uma unidade escolar. Será investido mais de R$ 1 milhão nessa nova estrutura. Eles precisam e merecem isso. É um anseio de um povo que quer manter suas tradições, mas, acima de tudo, quer adquirir conhecimento para preservar suas raízes e garantir a sobrevivência”, destacou Mauro Mendes, acrescentando que outro pedido feito pelos indígenas foi relacionado a garantir o acesso à internet.

“Eles também querem se conectar, participar do mundo. Vamos requerer isso junto ao Governo Federal”, explicou.

Ação Social

A visita a aldeia faz parte do projeto “Ser Cidadão Indígena”, idealizado pela primeira-dama Virgínia Mendes e organizado pela secretária de Assistência Social, Rosamaria de Carvalho, junto com diversos parceiros.

O Governo disponibilizou toda a estrutura do Estado e também firmou parcerias para a emissão de documentos como CPF, carteira de trabalho, carteira de identidade, título de eleitor e certidão de nascimento.

Durante a visita, a primeira-dama entregou 480 kits escolares às crianças da etnia em idade escolar e outros 480 brinquedos para os mais novos. Os materiais foram doados pela Papelaria Milênio. Ela também recebeu demandas das mulheres indígenas como a doação de 800 unidades de linhas para construir saias. Vírginia Mendes também participou de alguns rituais da aldeia.

A infraestrutura para a ação foi montada com participação do Governo, por meio das Secretarias de Assistência Social e Cidadania, Saúde e Casa Civil, e várias instituições como a Funai, as prefeituras de Brasnorte, Juína, Comodoro, a Defesa Civil, Polícia Militar, Politec, Receita Federal , Exército Brasileiro, Corpo de Bombeiros, Ministério Público Federal, Projeto Justiça Comunitária, Tribunal de Justiça, Polícia Federal, Empaer, Distrito Sanitário Especial Indígena e a Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação.

Veja fotos 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+A -A
scroll to top