Cuiabá - MT | Quarta-Feira, 04 de Agosto de 2021

Justiça autoriza exame de insanidade mental de sobrinho que matou tia e arrancou o coração

Justiça autoriza exame de insanidade mental de sobrinho que matou tia e arrancou o coração

O juiz Anderson Candiotto, da Primeira Vara Criminal, autorizou que Lumar Costa da Silva, de 28 anos, que matou a tia, Maria Zélia da Silva, de 55 anos, e arrancou o coração dela seja submetido a exame de insanidade mental.

A decisão atende a um pedido da defesa de Lumar, que quer atestar que o acusado tem insanidade mental, contrariando o que acredita o Ministério Público Estadual (MPE). O exame será feito em Cuiabá.

O resultado do exame irá responder aos questinamentos:

-Se Lumar, quando cometeu o crime, era incapaz de entender o que acontecia por causa de alguma doença mental ou desenvolvimento mental incompleto.

-Se o acusado, ao cometer o crime, estrava privado da capacidade de entender o que acontecia

-Ele necessita o indiciado de tratamento especializado?

O caso

O crime ocorreu na noite do dia 2 de julho em uma residência na rua Rio Negro, no bairro Vila Bela. A filha de Maria disse que ele apareceu em sua casa, no mesmo bairro, com o coração de sua mãe em uma sacola plástica, confessando o assassinato. Em seguida, furtou o veículo Citröen e fugiu. A filha disse que foi até a residência da mãe e a encontrou morta.

A PM fez buscas e prendeu o acusado depois que ele invadiu uma área da concessionária de energia e bateu o veículo em um transformador.

Em depoimento ao delegado Lumar disse que não se arrepende de ter matado a tia e confessou de forma fria o crime.

Ele disse ainda que fez uso de drogas e que teria ouvido “a voz do universo” para matar a tia. Em 17 de julho ele foi transferido do Centro de Ressocialização de Sorriso para a Penitenciária Osvaldo Florentino Leite Ferreira (conhecida como Ferrugem), em Sinop, a 503 km da capital. Ele ainda tentou enforcar um preso durante a transferência.