Cuiabá - MT | Quinta-Feira, 29 de Julho de 2021

Grêmio supera eliminação e humilha o Cruzeiro em Minas

Grêmio supera eliminação e humilha o Cruzeiro em Minas

No jogo dos eliminados na Copa do Brasil, o Grêmio respondeu melhor e derrotou o Cruzeiro por 4 a 1 na manhã deste domingo, pela 18ª rodada do Brasileirão. Com golaços de Diego Tardelli e Everton, o Tricolor mostrou força depois de cair para o Athletico, durante a semana. Já a Raposa segue em baixa após ficar pelo caminho na outra competição nacional em derrota para o Inter no meio da semana e pode entrar na zona de rebaixamento já na rodada seguinte do Nacional.

Olho na tabela

O Cruzeiro se mantém em 16º, com 18, e terá pela frente o Palmeiras no próximo sábado, às 19h, em São Paulo, e já pode entrar no Z-4 na próxima rodada em caso de nova derrota. Com a vitória, o Grêmio sobe para a 10ª posição, com 25 pontos, mas pode perder o posto para o Botafogo, que ainda joga neste domingo. O Tricolor retorna à Arena no domingo, para enfrentar o Goiás, às 16h.

Primeiro tempo

Um jogo intenso e recheado de emoções. O Grêmio abriu vantagem ao aproveitar os erros do Cruzeiro, em momento instável da temporada. A ponto de Rogério Ceni mudar ainda no primeiro tempo e tirar o atacante David para a entrada de Pedro Rocha. Com o atacante, os cruzeirenses reagiram, melhoraram no sistema ofensivo e buscaram o gol de pênalti. A presença do camisa 32 deu nova vida aos mineiros, que deram muito espaço para o Tricolor contra-atacar.
Segundo tempo
Torcedores arremessam pipoca no gramado em derrota do Cruzeiro por 4 a 1, no Independência

Torcedores arremessam pipoca no gramado em derrota do Cruzeiro por 4 a 1, no Independência (Foto: Reprodução/ Premiere)

O Cruzeiro voltou mole do vestiário. Nem parecia que perdia na partida. E a vida do Grêmio parecia se tornar mais difícil com a lesão de Geromel logo aos seis minutos. Mas o Tricolor tinha um Everton esfomeado. O Cebolinha marcou dois golaços e garantiu a goleada no Horto. Antes disso, porém, o time gaúcho reclamou de pênalti em chute que bateu no braço de Léo dentro da área. Na revisão do VAR, o árbitro Rafael Traci nada marcou. A torcida cruzeirense foi à loucura com mais uma derrota do time.

Deu a letra em casa

Diego Tardelli teve maior sucesso em sua carreira em Belo Horizonte, com a camisa do Atlético-MG, no Independência. O atacante, novidade de Renato na escalação, abriu o placar com grande estilo, em toque de letra. Na comemoração, deixou claro que estava “em casa” no Horto pelo seu passado com o Atlético-MG.

Esboço de reação

O Cruzeiro saiu atrás no placar e se viu perdido no jogo. Mas Pedro Rocha entrou ainda na etapa inicial e movimentou o setor ofensivo. Foi em iniciativa do atacante que a jogada do pênalti de Michel em Henrique aconteceu. Fred converteu para descontar. Parecia o início de uma reação, mas não se consolidou no segundo tempo.
O segundo tempo tem nome e apelido: Everton Cebolinha. Em dois lances plásticos, com dribles individuais, o camisa 11 gremista anotou dois gols e construiu praticamente na sua qualidade a goleada gremista sobre o Cruzeiro. Tudo veio dos pés do atacante da seleção brasileira.
Torcida “pistola”

De gritos de time sem vergonha a pipocas atiradas no gramado, os cruzeirenses mostraram toda sua indignação com o momento vivido pela equipe celeste, agora com Rogério Ceni no comando.

(Globo Esporte)