CUIABANO NEWS
Home Política Economia & Agro Cotidiano & Polícia Esportes Variedades Opinião & Artigos Vida & Estilo MT
Inserido em: 04/09/2019  07:00:59


O que mudou em Internacional e Cruzeiro desde o jogo de ida da semifinal



inter.jpg

Muita coisa aconteceu desde o dia 7 de agosto, quando o Internacional venceu o Cruzeiro por 1 a 0, no Mineirão, pelo jogo de ida da Copa do Brasil. O Colorado vinha forte após a parada da Copa América, enquanto a Raposa passava por uma sequência de resultados ruins, que levaram ao pedido de demissão do treinador Mano Menezes e à contratação de Rogério Ceni. E depois? A missão do Espião Estatístico é mostrar tudo o que aconteceu com as duas equipes após a Copa América, antes e depois da partida de Belo Horizonte.

Colorado em alto, Raposa em baixa

Até a primeira partida pela semifinal, as duas equipes jogaram nove vezes, e o momento do Inter era muito melhor. O time comandado por Odair Hellmann havia eliminado o Palmeiras nas quartas de final da Copa do Brasil, passou pelo Nacional na Libertadores vencendo as duas partidas e vinha sofrendo pouquíssimos gols. O último grande resultado foi justamente a expressiva vitória no Mineirão por 1 a 0.

Já o Cruzeiro de Mano Menezes estava de mal a pior. Fez gol em só uma das nove partidas (3 x 0 Atlético), venceu apenas um jogo, foi eliminado pelo River Plate na Libertadores e estava na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Essa sequência, que terminou na derrota em casa, causou a saída de Mano. Confira abaixo os números:

Cruzeiro reage, Inter é eliminado

Após o dia 7 de agosto, Rogério Ceni chegou, o Cruzeiro disputou quatro jogos, todos pelo Brasileirão, e não perdeu. Além disso, acabou a seca de gols para a Raposa: o time balançou a rede em todas as partidas, se afastou da zona de rebaixamento, e Fred reencontrou o caminho das redes com dois gols.

Do outro lado, o Internacional viu seu principal jogador viver um jejum. O último gol de Paolo Guerrero foi em 31 de julho, na vitória por 2 a 0 sobre o Nacional. Na defesa, os números já não são tão bons quanto eram: a média de gols sofridos mais que dobrou. Para completar, a equipe de Odair Hellmann foi eliminada na Libertadores pelo Flamengo. No último fim de semana, o Inter reagiu, entrou com força máxima contra o Botafogo e venceu por 3 a 2, dando um sinal de reação aos seus torcedores.

*A equipe do Espião Estatístico é formada por: Guilherme Maniaudet, Guilherme Marçal, Leandro Silva, Roberto Maleson, Valmir Storti e Vitória Azevedo

(Globo Esporte)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+A -A
scroll to top