Cuiabá - MT | Segunda-Feira, 02 de Agosto de 2021

Nos pênaltis, Furacão elimina Grêmio da Copa do Brasil e vai à final

Nos pênaltis, Furacão elimina Grêmio da Copa do Brasil e vai à final

O Athletico é o primeiro finalista da Copa do Brasil. Empurrado por sua torcida, o Furacão transformou a Arena da Baixada em um caldeirão e conseguiu uma das maiores viradas de sua história ao bater o Grêmio por 2 a 0, devolver o placar da derrota no jogo de ida e levar a decisão da vaga para os pênaltis. Nas cobranças, os batedoras foram impecáveis até Santos defender a última cobrança de Pepê e colocar o time paranaense na decisão. Ruben fez jus ao status de artilheiro, rompeu jejum de 12 jogos e foi decisivo para levar emoção aos athleticanos. Nos pênaltis, deu Athletico: 5×4.

Datas das finais

Classificado, o Athletico aguarda na decisão Inter ou Cruzeiro, que se enfrentam nesta quarta no Beira-Rio. As finais serão nos próximos dias 11 e 18. O sorteio dos mandos de campo será feito na CBF nesta quinta-feira, às 15h, com transmissão ao vivo do GloboEsporte.com.

Carrasco tricolor

Marco Ruben entrou em campo com um jejum de 12 jogos sem marcar pelo Athletico. E não poderia escolher adversário melhor para acabar com a seca. Autor do segundo gol do Furacão na Arena da Baixada, o atacante argentino já foi carrasco do Grêmio na Copa Libertadores. Em 2016, foi o principal responsável pela eliminação tricolor nas oitavas de final, com gol na vitória por 1 a 0 no jogo de ida, na Arena da Baixada, e outros dois no 3 a 0 jogo de volta, na Argentina.

Lance polêmico

A sorte do Grêmio poderá ter mudado logo no início do jogo. Aos quatro minutos de partida, Alisson cobrou escanteio da esquerda dentro da área e a bola bateu no braço de Wellington. O árbitro Wagner do Nascimento Magalhães foi chamado para checar o lance no VAR, mas nada marcou. Na Central do Apito, o comentarista Paulo Cesar de Oliveira disse que trata-se de um lance de interpretação, mas que ele marcaria o pênalti.

Lesão custa caro

A vantagem do Grêmio começou a ruir aos 14 minutos do primeiro tempo. E muito por conta de um lance de pura infelicidade. Após uma disputa de bola pelo alto, Leonardo caiu mal no gramado e sentiu o joelho direito. Ficou se contorcendo com dores e teve de ser substiuído. Só que o jogo foi reiniciado sem seu substituto em campo, Rafael Galhardo, e no lance seguinte o Athletico aproveitou o buraco na defesa gremista para empatar. Bruno Guimarães acertou o travessão de Paulo Victor e, no rebote, Nikão completou para as redes.

Vermelho direto

O Grêmio já perdia o jogo por 2 a 0 e viu sua situação se complicar ainda mais aos 14 minutos do segundo tempo. Após Matheus Henrique perder uma bola no ataque, Léo Cittadini puxou o contragolpe para o Furacão e só foi parado por um carrinho violento de Kannemann. Desta vez, o árbitro não hesitou e aplicou cartão vermelho direto no zagueiro argentino.

Prêmio milionário em jogo

A premiação para o campeão da Copa do Brasil será de R$ 52 milhões e o vice ficará com R$ 21 milhões. Por terem entrado já nas oitavas de final, os dois finalistas receberam até o momento pouco mais de R$ 12 milhões.

Primeiro tempo

O Athletico criou o ambiente para reverter a vitória do Grêmio em Porto Alegre. O Furacão, empurrado pela torcida, pressionou o adversário durante todo o primeiro tempo. Só viu a situação estremecer em um lance dentro da área, quando a bola tocou no braço de Wellington, mas o árbitro Wagner Magalhães nada marcou. Depois, só deu Furacão. Em boa trama, Nikão ficou com o rebote de chute no travessão de Bruno Guimarães e empurrou para o gol. Faltava só um gol para levar a decisão para os pênaltis.

Segundo tempo

O ambiente de caldeirão deu resultado. De novo nos primeiros minutos, a pressão foi transformada em gol. Marco Ruben se antecipou a Pedro Geromel, dentro da área, logo no início da etapa final, e fez o segundo do Furacão. O panamora do primeiro tempo, com o Athletico no campo ofensivo, e o Grêmio na defesa, se repetia. O que piorou a partir da expulsão de Kannemann, por entrada muito forte em Léo Cittadini. Nos instantes finais, Marcelo Cirino ainda levou perigo, mas a decisão iria mesmo para as penalidades.

Estatísticas da partida

Posse de bola: Athletico 69% x 31% Grêmio
Finalizações: 17 x 12
Chances reais de gol: 5 x 3
Escanteios: 4 x 4
Faltas cometidas: 19 x 13
Desarmes: 20 x 36
Roubadas de bola: 6 x 14
Impedimentos: 0 x 2

Agenda

As duas equipes voltam a campo no próximo domingo, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Athletico visita o Santos, às 16h, na Vila Belmiro. Já o Grêmio encara o Cruzeiro às 11h, no Independência, em Belo Horizonte. (Globo Esporte)