Cuiabá - MT | Segunda-Feira, 02 de Agosto de 2021

A moda não tem idade

A moda não tem idade

Quem já ouviu algo do tipo: Preste atenção na sua Idade! Esse tipo de roupa não pode ser usado por mulheres maduras!

Gente, isso não existe.

Elegância é saber que cada idade tem a sua beleza e suas vantagens. E amadurecer é poder experimentar coisas novas.

Acho que o importante é saber como sua imagem será recebida pelas pessoas. Mas muito além do que isso, é importante que você esteja em paz com o espelho! Minha dica para as mulheres com mais de 40, 50 ou 60 anos é ter consciência das vontades dela e pronto! Seja feliz!

Usar peças com mais detalhes ou mais básicas varia de acordo com o estilo de cada pessoa. Isso não precisa mudar com a idade. Não é a moda que deve ditar o que será usado. Se formos usar o que pede a moda, mudaríamos o guarda-roupa a cada estação.

Não existem looks velhos e sim adequados ou inadequados de acordo com o estilo de cada mulher, além da situação e do tipo físico.

Se uma mulher com formas perfeitas, com cintura equilibrada com ombros e quadris, e com 25 anos, usar uma minissaia para um evento, vai chamar atenção pela beleza. Já uma com as mesmas formas, mas com 50, pode ser interpretada de maneira completamente diferente.

O decote não necessariamente está ligado ao quesito idade, ele está mais ligado ao tipo físico e ao local onde a mulher está, mas o comprimento sim, ele deve abaixar com o passar dos anos.

Os decotes também mudam de função. Antes eles serviam para mostrar, porém nesta altura da vida o ideal é usá-lo como aliado. Ele precisa valorizar busto e colo, mas nem sempre o que deixa esta parte do corpo mais interessante é o mais decotado, o mais aberto.
O extremo nem sempre é o melhor.

Quando falamos em looks de mulheres mais velhas temos duas opções: Ou ela se anula. Abandona sua autoestima, deixa de se olhar com carinho e então desvaloriza a beleza que tem. Ou ela se ama e assume o que a deixa feliz quando se olha no espelho. Temos ainda a opção da mulher que, perdida entre o que deve ou não usar, vai para o exagero do overdressed, quando usa tudo junto ao mesmo tempo, incluindo peças datadas, que ficaram marcadas por uma época específica, perfumes exagerados, peças justas demais ao corpo, micro shorts jeans, ou peças soltas demais.

É preciso ‘filtrar’ as informações da moda.

Muitas marcas fazem peças para o desfile e versões para a vida real. De maneira geral, as pessoas precisam entender que não podem ser escravas da moda. Devem usar apenas aquilo que as favorecem. Esse é o segredo de uma pessoa que se conhece e conhece seu estilo.
Tenho recebido feedbacks de mulheres maduras, com idades entre 50 e 70 anos, com dúvidas sobre como aplicar as referências de moda de rua em combinações adequadas para essa faixa etária.

Moda não tem idade! Respeitando as particularidades e o estilo de cada um, todo mundo pode usar tudo.

O que uma mulher madura, ou mesmo uma jovem quer demonstrar, como ela quer ser reconhecida, que impressão quer causar? A celebre frase: você só tem uma chance de causar uma boa primeira impressão (ou algo parecido com isso), vale!!

Hoje o acesso às informações de moda está fácil, mas parece que temos dificuldade em aceitar ou reconhecer a perda, ou as mudanças, (nem sempre é uma perda!)! Conheço muitas mulheres que são infinitamente mais bonitas, gostosas e interessantes agora que fizeram 45, 50, e até 60 anos…

A ideia é fugir do senso comum e fomentar o senso crítico, se perguntando: “me sentirei bem vestida dessa forma?”, “a ocasião é adequada para esse comprimento?” ou “o que desejo transparecer com esse look?”.

Há uma questão delicada na moda para mulheres maduras, veremos se você concorda: há pessoas que, com o passar dos anos, abandonam a autoestima, deixam de olhar para si com carinho e desvalorizam a beleza que têm.

Por isso, é necessário autoconhecimento e amor próprio. Afinal, desejamos nos vestir bem, com conforto e, acima de tudo, preservando nossa personalidade e respeitando nossas vontades, não é mesmo?

Esqueça aquela ideia de que mulheres acima dos 40, 50 anos só devem usar roupas sérias, sem cores e sem vida. A moda também é extremamente democrática para elas e oferece muitas possibilidades.
O que muda é a importância de conhecer o próprio corpo. Nessa idade, entender que tipos de peças valorizam e destacam suas qualidades é indispensável para que as suas produções sejam sempre elegantes e confortáveis. Esteja de bem com seu espelho e eu te garanto, vai arrasar no look porque mais importante do que tentar agradar todo mundo, é agradar você mesma, porque você merece o melhor!

Laura Mattos mora em Cuiabá, é especialista em consultoria de imagem e estilo e em análise facial e atende mulheres e homens em todo o país.
laurakamila2710@gmail.com