Cuiabá - MT | Domingo, 16 de Maio de 2021

Mauro Mendes detona Macron: “guerra na mídia para prejudicar agro brasileiro”

Mauro Mendes detona Macron: “guerra na mídia para prejudicar agro brasileiro”

Considerado “sem papas na língua” entre os próprios  governadores da Amazônia Legal, o governador Mauro Mendes (DEM) não economizou críticas ao presidente Emmanuel Macron, da França, que tem atacado as queimadas na floresta. O chefe do Poder Executivo de Mato Grosso acusou o mandatário francês de utilizar o componente ambiental como pano de fundo para a verdadeira intenção: prejudicar o agronegócio do Brasil, por temer a concorrência dos nossos produtos.

Mendes foi a estrela do encontro dos governadores com   presidente  Jair Bolsonaro (PSL), nesta terça-feria (27), em Brasília, para discutir o imbróglio provocado pelo suposto aumento indiscriminado de queimadas, na Amazônia Legal, nas últimas semanas.

 

Emmanuel Macron, presidente da França

O governador mato-grossense acusa Emmanuel Macron de fazer marketing sujo com   a “guerra das comunicações”, quando ameaça retaliações comerciais por conta das queimadas na Amazônia, sendo a República da França uma das principais interessadas nos produtos da agropecuária brasileira.

“O que me preocupa mais é essa guerra de comunicação, que está sendo patrocinada pelos nossos principais concorrentes mundiais. O senhor Macron que é um dos nossos principais concorrentes dos nossos produtos do Agro, ele está surfando nas cinzas da Amazônia quando queima”, cutucou Mendes, sem fazer rodeios.

“Mas, na verdade, ele não está preocupado com o nosso meio ambiente, ele está preocupado em criar mecanismos logo, ele vem com essa conversa na mídia internacional; ele e outros países, para criar barreiras, possíveis barreiras verdes, ligando essa questão de um possível comportamento não adequado aqui no nosso Páis”, disparou Mauro Mendes, no encontro que aconteceu em Brasília e foi transmitido na página oficial do Facebook do presidente Jair Bolsonaro.

Mendes explicou ao presidente, que Mato Grosso representa todo saldo da balança comercial do nosso País, e que a imagem do Brasil no aspecto ambiental é extremamente importante para as relações internacionais. Também pontuou, que 60% do PIB do Estado vem das exportações que são oriundas há vários países dos quais desenvolvem comércio.

“Então, quando nós temos um problema como o que aconteceu dias atrás e que tomou contornos indesejáveis, eu fiquei muito preocupado, porque o desmatamento ilegal, saiu a notícia do Inpe; saiu essa questão dos incêndios, quando juntou isso: desmatamento crescendo, incêndio crescendo; daí uma guerra de comunicação, que se estabeleceu; isso foi uma combinação muito ruim, para a imagem internacional do nosso País”, sintetizou o governador mato-grossense.

Na sequência, o chefe do Poder Executivo recordou que gerencia o maior Estado Brasileiro nas commodities agrícolas, respeitando os ativos ambientais. “Hoje, nós  somos os primeiros em soja, milho, algodão e em gado.Vamos crescer fortemente na produção de todas proteínas: o etanol, agora de milho, passou a ser uma grande realidade em Mato Grosso, preservando 63% do território”, complementou Mauro Mendes, recebendo a aprovação de Bolsonaro e dos outros governadores, em acenos positivos de cabeça.