CUIABANO NEWS
Home Política Economia & Agro Cotidiano & Polícia Esportes Variedades Opinião & Artigos Vida & Estilo MT
Inserido em: 22/08/2019  07:11:20

*SÍLVIO FÁVERO 


Eu apoio Eduardo Bolsonaro para Embaixador


*SÍLVIO FÁVERO

SÍLVIO-FÁVERO-é-advogado-e-cumpre-mandato-de-deputado-estadual-pelo-PSL-de-Mato-Grosso-foi-vice-prefeito-de-Lucas-do-Rio-VERDE-3-1.jpg
 Nos últimos dias, uma discussão ganhou a mídia nacional. Estou falando da possível indicação de Eduardo Bolsonaro, policial federal concursado, deputado federal mais votado do Brasil e filho do Presidente Jair Bolsonaro, para a função de Embaixador nos Estados Unidos.
Pois bem. A aproximação entre Brasil e Estados Unidos começou na pré campanha de Jair Bolsonaro. Eduardo fez a ponte entre o presidente Trump, líder da maior potência mundial, com o então pré-candidato Jair Bolsonaro.
Qual foi o embaixador nomeado para os Estados Unidos que tem amizade e acesso ao Presidente daquele país? Não tem.

Eduardo Bolsonaro com o pai, presiente Jair Bolsonaro (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom / Agencia Brasil).

Qual deputado ou senador que saberia dizer, sem pesquisar no Google, o nome de pelo menos três embaixadores brasileiros no exterior? Qual deputado ou senador que saberia dizer o nome de pelo menos 2 embaixadores brasileiros nos Estados Unidos?
Quantos meses, um embaixador brasileiro levaria para conseguir uma audiência com Donald Trump? Uns 6 meses, talvez.
No Brasil, mesmo que não se compreenda de determinados assuntos, muitos se vestem de Doutores em geopolítica e relações internacionais; e, passam a emitir opinões numa salada sem fim. Ouvi alguns dizerem que Eduardo não tem a devida qualificação para a função; outros dizerem que não poderia ser indicado por ser filho do presidente Bolsonaro e enquadrar em nepotismo; e, outros, que seria imoral porque Bolsonaro estaria promovendo o próprio filho.
Primeiro: Eduardo é qualificado, já tem feito um trabalho diplomático em favor do Brasil, muito antes do Bolsonaro assumir a presidência, e a função de Embaixador é tipicamente uma função de RELACIONAMENTO.

E, já foi dito pelo próprio presidente Trump, do carinho dele pelo Eduardo Bolsonaro. E, o Brasil está tendo uma grande oportunidade, que não foi construída durante os governos do PSDB e nem PT, para construir uma relação com a maior potência do mundo.
Em segundo lugar, sobre ser filho do Presidente, já sabemos que não é nepotismo, até porque a indicação deve ser chancelada pelo Senado; ou seja, a nomeação deve ser aprovada pelo poder Legislativo.
Em terceiro. Não se trata de uma promoção, até porque Eduardo é deputado federal e terá que renunciar ao cargo no Brasil para ser Embaixador nos EUA. Não é mamata, como disseram alguns pseudos doutos no assunto. Até concordaria com o termo “mamata” se estivéssemos falando de um filho desocupado, aquele tipo de jovem sem qualquer perspectiva de futuro, mas estamos falando de um dos mais atuantes parlamentares deste país.
Nunca tivemos um indicado para embaixador tão em evidência e logicamente tão cobrado quanto Eduardo Bolsonaro. Engana-se quem achar que seja uma promoção, quando na verdade ele terá funções de grande importância e será porta-voz do presidente da república em território norte americano.
Com toda certeza, Eduardo Embaixador não terá um minuto de folga, a missão é de sacrifício. Jair Bolsonaro estará sacrificando a carreira de deputado federal do filho para que os Estados Unidos consolide a relação com o Brasil, em um ato de patriotismo sem precedente. A simbologia desta indicação é de um futuro de prosperidade e confiança entre Brasil e Estados Unidos.
E, muitos não sabem, mas a relação enter Jair Bolsonaro e Donald Trump, começou com Eduardo Bolsonaro, anos atrás.
Imoralidade foi roubar o dinheiro dos brasileiros e enviar para Cuba e Venezuela; foi permitir que o BNDES fosse usado para benefícios próprios, ideológicos e causar prejuízos bilionários para o Brasil, imoralidade foi tomar decisões que afrontassem a nossa pátria e a nossa soberania.
Peço humildemente ao Presidente Bolsonaro que mantenha a indicação do Eduardo para Embaixador nos Estados Unidos e que o Senado brasileiro não interfira no Poder Executivo e que passe, de uma vez por todas, a falar a língua das ruas deste país.
Que Deus abençoe as Américas.
Cuiabá, 21 de agosto de 2019.
*SÍLVIO FÁVERO   é advogado e cumpre mandato de deputado estadual pelo PSL de Mato Grosso 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+A -A
scroll to top