CUIABANO NEWS
Home Política Economia & Agro Cotidiano & Polícia Esportes Variedades Opinião & Artigos Vida & Estilo MT


Com metade da área, produção de milho ‘cola’ na soja em MT



Inserido em: 02/07/2019 16:07:20

MILHO.jpg

SYNGENTA

O milho segunda safra cultivado em Mato Grosso – e em plena colheita – continua surpreendo analistas e os próprios produtores. Nova revisão dos números, dessa vez atualizada pela INTL FCStone, mostra que pela primeira vez a oferta do cereal vai ‘colar’ na produção contabilizada com a soja. Em outras palavras, a produtividade do milho fez e está fazendo toda a diferença, pois ocupando 47% da área plantada de soja no Estado, a safrinha vai ofertar as mesmas 30 milhões de toneladas já produzidas pela soja nesse ciclo.

Dados da FCStone mostram que as projeções ao milho avançaram do mês passado para o atual, passando de 29,01 milhões de toneladas para 30,50 milhões de toneladas. Já a soja mato-grossense, cuja colheita encerrou em abril, ofertou 30,81 milhões de toneladas.

Em área plantada, o milho cobriu 4,65 milhões de hectares dos 9,69 milhões semeados com a soja, ou seja, ocupou 47% da superfície. O grande diferencial entre os ganhos de cada uma das duas culturas é a produtividade, já que a soja rendeu 3,18 mil quilos por hectare plantado e o milho tem projeção de realizar mais que o dobro, 6,56 mil quilos por hectare.

Na medida em que a colheita da segunda safra de milho avança em Mato Grosso, a produção da safrinha se eleva, aumentando também as projeções para o volume total brasileiro, revisado para 71,7 milhões de toneladas. Somente Mato Grosso deve corresponder por 30,5 milhões de toneladas, nível também recorde”, aponta a analista de Inteligência de Mercado da INTL FCStone, Ana Luiza Lodi.

BRASIL – Em relação às variáveis de demanda, a INTL FCStone ajustou o consumo doméstico para 62,5 milhões de toneladas (contra 62 milhões de toneladas divulgados em junho) e as exportações para 35 milhões de toneladas (contra 33 milhões de toneladas no mês anterior), em meio aos problemas na safra norte-americana.

Ainda assim, os estoques devem ficar confortáveis. “Como a estimativa de produção foi ajustada para cima, as perspectivas continuam apontando para estoques bastante folgados, em 17,42 milhões de toneladas”, explica a analista de Inteligência de Mercado da INTL FCStone, Ana Luiza Lodi.

Em sua revisão de julho, o grupo manteve sua estimativa de produção  2018/19 de soja em 116,5 milhões de toneladas.

Para a primeira safra de milho, a INTL FCStone também não trouxe alterações na estimativa de produção, que ficou em 28 milhões de toneladas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+A -A
scroll to top