CUIABANO NEWS
Home Política Economia & Agro Cotidiano & Polícia Esportes Variedades Opinião & Artigos Vida & Estilo MT
Inserido em: 17/06/2019  11:44:51


Tempo X decisões – cada escolha, uma renúncia



Ivan-Sabo-de-Oliveira-Junior-é-formado-em-administração-pela-UFMT-autor-do-ARTIGO-1.jpeg

*IVAN SABO DE OLIVEIRA JUNIOR – 

Além dos elementos químicos que compõem cada ser humano, somos também formados pelo somatório de escolhas/decisões que tomamos ao longo da vida. Todas as decisões, boas e más, inclusive as não tomadas, resultam no produto humano presente.

Escolhas e decisões estão no campo do que podemos interagir, tendo mérito por uma boa escolha ou demérito por uma ruim. Logo, nascer em berço de ouro ou não, foge do seu poder de decisão – é aquilo, ponto final e bola para frente! Levando em consideração essa questão, sua vida só começa a pesar sobre seu ombro quando você inicia o processo de decisões por conta própria.

O tempo e as decisões andam lado a lado e formam uma equação não linear. Quando digo não linear significa que o resultado daquela decisão só foi possível porque foi tomada exatamente daquela maneira e naquele momento, muito provável que se fosse tomada em outro tempo teria resultados diferentes. Por exemplo, se você resolver tomar hoje as mesmas decisões que Mark Zuckerberg, CEO e criador do Facebook, tomou, com certeza não criará um novo Facebook ou uma nova Startup valendo uma ideia de 1 bilhão de dólares, esse caminho já foi trilhado. Ainda sobre a não linearidade das decisões x tempo, tomar o dobro de decisões não significa que você obterá o dobro de resultado, assim como um comércio que contrata o dobro de funcionários não deve esperar o dobro de vendas. Sacou!?

Tomemos os CEOs (diretores executivos em Português, que são as pessoas com maior autoridade na hierarquia de uma grande organização) como exemplo da importância sobre as tomadas de decisões.

Disse GRANDES organizações! Imagine então como uma decisão mal tomada por um CEO pode causar prejuízo de bilhões e comprometer desde o sabor do seu refrigerante aos empregos de muitas pessoas. Tomar as decisões corretas exigem um enorme esforço mental, o nosso cérebro consome cerca de 20% de energia de uma pessoa adulta, e, por isso, muitos dos CEOs mais brilhantes poupam nas suas tomadas de decisões. Alguns chegam a comprar apenas uma cor de camiseta para não ter que pensar em qual roupa ter que vestir. É uma decisão a ser tomada a menos. Eles focam no que é realmente importante, elevando ao máximo a sua produtividade.

Podemos extrair de toda essa narrativa que a nossa produtividade é o resultado do tempo que gastamos com as coisas que realmente são importantes, que trarão resultados significativos.

Ora, CEOs, embora pareçam ter 30 horas por dia, eles de fato têm as mesmas 24 horas por dia como qualquer mortal. Todos os dias, acordamos com o mesmo saldo de horas de Bill Gates. Então como eles organizam o seu tempo e obtém sucesso?

Hoje em dia há aplicativos sobre gestão de tempo, agendas, planners….. Eu particularmente divido meus afazeres em dois grupos, tarefas e processos. As tarefas são simples de entender, tudo o que consigo fazer em até 10 minutos considero uma tarefa, listo todas e as distribuo em ordem decrescente de prioridades, por fim, risco-as da minha agenda conforme sua execução. Já os processos são procedimentos que exigirão um maior tempo para a sua execução, de modo que preciso de concentração, dedicação e, inclusive, bloqueio de um horário na agenda para a sua prática. Nesses casos uso um modelo desenvolvido durante a 2ª Guerra Mundial pelo então general de cinco estrelas do Exército Americano e Comandante Supremo das Forças Aliadas, Dwight David “Ike” Eisenhower.

Tamanha a dedicação de Ike a esse modelo, foi possível a pensar, planejar e decidir as táticas que ajudaram os Aliados a vencerem a guerra e, desde então, inúmeras organizações trouxeram e adaptaram a ideia do general ao campo dos negócios, assim como fazem hoje com a palavra “coach”, que etimologicamente nasceu como nomenclatura ao profissional responsável pelas práticas de treinamento esportivos e agora é usada para praticamente tudo o que couber um prefixo.

Após a guerra, Eisenhower ainda foi eleito como o 34º Presidente dos Estados Unidos. O cara era bom mesmo, concorda?

O modelo desenvolvido pelo general e presidente dos EUA é conhecido no cotidiano da administração de empresas como “Matriz de Eisenhower”. O método consiste em um aprimoramento do processo decisório, voltado para facilitar o gerenciamento de atividades e o apontamento de prioridades.

Para estruturar a Matriz de Eisenhower é necessário distinguir o grau de importância (importante e não-importante) e o grau de urgência (urgente e não-urgente).

A interação dessas palavras cria a matriz modelo dividida em quatro quadrantes dispostos da seguinte forma:

  • Importante e Urgente – o que exige execução imediata e tem uma importância vital para o seu negócio/vida – tem que ser feito agora! Por exemplo: Emergências e Projetos com prazo curto de entrega;
  • Importante e Não Urgente – o que permite um planejamento, e é aqui, neste quadrante que os CEOs dedicam a maior parte do seu tempo. Por exemplo: Situações que envolvem planejamento e análises. Este é o quadrante principal da produtividade, porque nele você tem o poder de decisão de quando fazer (TEMPO x ESCOLHA);
  • Urgente e Não-Importante – neste quadrante são destinados os afazeres que precisam ser feitos, porém não terão um resultado na sua produtividade. A solução para você não perder o seu tempo nele é DELEGAR. Em termos financeiros você pode medir o tempo gasto nessa função urgente-não-importante e comparar com o seu ganho por hora, se for inferior DELEGUE ou PAGUE pelo serviço.Por exemplo: urgências de outras pessoas, afazeres domésticos;
  • Não-Urgente e Não-Importante – aqui tanto faz ou tanto fez, não terá resultado positivo na sua produtividade, é um quadrante rouba tempo, e quanto mais tempo você se dedica a ele, menos tempo terá com o que realmente importa. Por exemplo: ligações irrelevantes, fofocas, manuseio do celular em redes sociais. Procure ELIMINAR o máximo o que você gasta de tempo aqui.

Sem mais delongas, apresento-lhes um modelo dessa simples e poderosa ferramenta para tomada de decisões:

Uma ferramenta simples como essa permitirá que você visualize quanto e onde é gasto o seu ativo (bem) mais precioso – O TEMPO. Uma vez que tudo seja alocado em seu devido quadrante, as atividades ganham contornos mais expressivos e podem ser gerenciadas de modo consistente, garantindo que nada relevante e prioritário seja postergado ou subjugado, e, da mesma forma, que nada que possa esperar ocupe os recursos destinados às pendências que importam.

Se nós somos, de alguma forma, o nosso próprio negócio, quanto mais dedicarmos ao quadrante do planejamento, melhor serão nossas tomadas de decisões. Uma vida financeira planejada, com o seu fluxo de caixa devidamente lançado, permite que você tenha um maior controle se determinada aquisição, investimento, compra, despesa impactará positivamente ou não no você de amanhã. É o mesmo processo usado por generais, presidentes, CEOs. Adapte isto à sua realidade!

Por fim, convido-o a conhecer o meu ambiente virtual onde disponibilizo ferramentas, planilhas, artigos e minha própria carteira de investimentos. Segue o link https://saboinvest.wordpress.com

Forte abraço.

*IVAN SABO DE OLIVEIRA JUNIOR é formado em Administração pela UFMT. É investidor e empreendedor do mercado internacional de ações. Em 2010 foi premiado como melhor corretor da Bolsa de Valores entre 120 escritórios espalhados no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+A -A
scroll to top