CUIABANO NEWS
Home Política Economia & Agro Cotidiano & Polícia Esportes Variedades Opinião & Artigos Vida & Estilo MT


Pombos, ratos de asas, que trazem males à saúde; saiba doenças transmitidas



Inserido em: 18/05/2019 07:30:02

pombo-3.jpg

Apesar de parecer um animal simpático – considerado símbolo da paz – o pombo pode trazer vários riscos à saúde humana. O animal popular conhecido por ‘porta-voz ou pombo-correio’ é apelidado na medicina pelos profissionais de saúde como ratos voadores, já que a maioria das doenças transmitidas é infecciosa.

O primeiro mal citado pelo clínico geral Marcelo Sandrin é a toxoplasmose, uma protozoonose de distribuição mundial que é causada pelo protozoário toxoplasma gondii. “Acarreta seriamente nas gestações gerando abortos e nascimento de fetos mal formados”, disse.

A criptococose doença causada pelo fungo ‘cryptococus neoformans’ é transmitida pela inalação da poeira contendo fezes secas de pombos e canários.

“Ela compromete o pulmão e pode afetar principalmente o sistema nervoso central, causando alergias, micose profunda e até mesmo meningite subaguda ou crônica, que na maioria das vezes traz febre, tosse, dor torácica, dor de cabeça, sonolência, rigidez da nuca, agitação e confusão mental”, pontuou.

No caso da histoplasmose, Sandrin afirmou que a inalação do esporo do fungo histoplamas apsulatum encontrado nas fezes dos pombos e morcegos que traz a doença.

“O sintoma neste caso varia entre uma infecção assintomática até febre, tosse, mal estar e anemia”, alegou.

Outra ainda bem conhecida, conforme o clínico, é a salmonelose que é causada pela ingestão de ovos ou carne contaminados pela bactéria salmonela sp, também presente nas fezes de pombos e outros animais.

“O paciente certamente vai sentir toxinfecção alimentar, diarreia, vômitos e dores abdominais. Normalmente as fezes do animal em contato com verduras e frutas acarretam a doença”, afirmou.

Sobrevivência

Além das doenças principais transmitidas pelo animal, outras ainda podem ser adquiridas pelo ser humano. Por isso, Sandrin alertou que para sobreviver a ave precisa de água, alimento e abrigo. Justamente por causa disso, costumam viver perto da população porque ela que fornece alimentos nas frestas das casas, porões, sótãos e praças centrais.

“Tem pessoas que alimentam pombos e acha bonito. O fato é sério e traz grande risco à saúde pública. Mas, é importante deixar claro também que os pombos não devem ser mortos. Basta controlar na intenção de afastar porque caso se acostume com o lugar ele vai morar e por ali vai ter fezes e nela estão presentes fungos, bactérias e ácaros que podem provocar as doenças citadas acima e outras mais”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+A -A
scroll to top